Barclay James Harvest featuring Les Holroyd – Bodas de Ouro

por Bruno Rocha Ferreira

CCB engalanado para receber umas das bandas míticas do panorama do rock progressivo e sinfónico, os Barclay James Harvest.

Em bom rigor, trata-se de uma das versões que atualmente se encontra em atividade da banda, sendo esta liderada por Les Holroyd, baixista e um dos vocalistas da formação inicial, enquanto que John Lees, guitarrista e outro vocalista, está com outra versão.

Depressa se percebe que aqui se trata, essencialmente, de rigor na performance. Com uma entrada simples em tons de azul, com alguns lasers a acompanhar, é difícil não reparar na quantidade de colunas presentes e nos acrílicos que se encontram em frente da bateria. E de facto, a farta gadelha e barba de Holroyd leva ao público virtuosismo na interpretação, tal como o fazem os seus colegas.

Neste som de excelência, talvez o mais impressionante que já ouvimos no CCB, músicas como “Song for You” soam, de facto, magníficas. Como bons representantes do prog, existe tempo para solos de todos os instrumentos, como particular ênfase para a guitarra e baixo. E esta formação, ativa desde 2002, é, de facto, composta por virtuosos, o que explica talvez o grande sucesso de hoje gozam em países como a Alemanha ou a Suíça.

Naquilo que já foi um cerrado sotaque do Norte de Inglaterra, hoje algo suavizado, o amigo Les agradece a receção do público, feita de calor e de respeito. Sabem bem quem aqui têm.

As canções bem buriladas continuam, como “Mocking Bird”, ou “Sip of Wine”, bem representativas da banda da borboleta. Assim avança, com zero de pantomina, esta quase sessão de estúdio ao vivo, tal a qualidade e nitidez do som e da interpretação que esta mini-digressão por Portugal (Porto e Guimarães também receberam visita) que os Barclay James Harvest trazem por alturas dos 50 anos da sua fundação.

Antes da entrada por versões mais acústicas, tempo ainda para “Ring of Changes”, de uma fase anos 80, ou “Once More”, de uns comparativamente recentes 1993. Viagem etérea no tempo pelas mãos de mestres.

Também pode interessar

Deixar uma resposta

O Echo Boomer utiliza cookies para dar a melhor experiência possível aos nossos leitores. Aceitar Ler mais

%d bloggers like this: