Barcelos terá uma ciclovia circular em breve

- Publicidade -

O custo do investimento é de 4,6 milhões de euros.

“Barcelos ficará dotada da possibilidade de uma circulação acessível, amiga do ambiente, menos perigosa e mais vantajosa para quem quiser usar a bicicleta como modalidade de deslocação, tanto em trabalho, como em lazer”. Foi desta forma que o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Mário Constantino, sublinhou a importância do auto de consignação da empreitada de execução da Ciclovia Circular de Barcelos, realizado esta segunda-feira, procedimento que permite o arranque dos trabalhos já na próxima semana.

A construção da Ciclovia Circular é uma aposta nos modos suaves de deslocação. Para esse efeito, foi desenhada uma extensa rede na área mais densa da cidade, que irá tocar nos principais equipamentos públicos, estabelecimentos escolares e pontos de comércio e serviços, em complementaridade com os transportes públicos urbanos.

Seguindo as boas-práticas internacionais, nomeadamente por razões de segurança e de comportamento na estrada, optou-se por colocar ciclovias unidirecionais de cada lado dos arruamentos, colocadas ao nível do pavimento rodoviário, mas segregando as vias dedicadas aos ciclistas através de elementos separadores fixos ao pavimento.

A rede urbana de ciclovias em Barcelos tem como princípio orientador a adoção de políticas públicas de sustentabilidade, capazes de promover a descarbonização e o combate às alterações climáticas, com a diminuição das emissões poluentes, a diminuição do ruído, a melhoria da saúde e bem-estar da população e a segurança de todos os utilizadores da via pública.

Rebatimentos e estações especiais

A empreitada, cujos trabalhos vão ter agora início, engloba a execução da rede de ciclovia a par de um projeto de melhoria das condições operacionais e de rebatimento do Transporte Público. O objetivo é otimizar a compatibilidade entre o modo ciclável e o transporte público, cuja oferta vai aumentar já no início do próximo ano.

Nesse sentido, foram selecionados alguns pontos notáveis onde interessa promover um perfeito rebatimento entre esses dois modos de transporte. Serão locais onde se beneficia o acesso aos veículos de transporte público, criando pontos de paragem que facilitem o acesso de pessoas de mobilidade condicionada aos Transportes Coletivos.

Assim, junto às paragens onde se prevê maior procura, existirão pequenos edifícios modulares colocados em áreas próximas à rede de ciclovias, módulos esses que serão um apoio ao passageiro dos Transportes Coletivos, enquanto os utentes esperam pelo seu autocarro, sendo que, paralelamente, esses equipamentos também apoiam quem circula de bicicleta. Esses módulos irão dispor de tomadas para utilização dos clientes, bem como rede de dados Wi-Fi.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes