Tarifários Yorn X deixam de oferecer subscrição do Apple Music. O substituto é o TIDAL

Têm um tarifário Yorn X e usufruem da oferta de mensalidade do Apple Music? Pois bem, vão perder essa subscrição em breve. É que vem aí o TIDAL.

o TIDAL

A informação não está a circular, mas uma rápida visita ao site da Yorn permite-nos constatar que o serviço de streaming Apple Music já não está disponível para novos clientes.

O “Apple Music já não se encontra disponível para subscrição. Caso tenhas feito a subscrição anteriormente podes continuar a usufruir do período remanescente que estava incluído: 3 meses desde a data de subscrição no Yorn X 1GB e até 30.06.2020 nos Yorn X 5GB e Yorn X 10GB”, segundo podem ler no site oficial.

Ou seja, se forem aderir ao Yorn X durante estes dias, fiquem a saber que não têm direito a utilizar a versão premium do Apple Music. “Safam-se”, por assim dizer, os atuais clientes, que, no caso dos planos Yorn X 5GB e Yorn X 10GB, poderão continuar a usufruir da subscrição premium até 30 de junho deste ano.

Mas nem tudo é mau. Sai um serviço, entra outro. Falamos do TIDAL, serviço de streaming de música da empresa norueguesa Aspiro, cujo dono é Jay-Z.

Este serviço fica disponível para os clientes Yorn X no dia 27 de abril. Porém, até à data, não se conhecem quaisquer detalhes do funcionamento desta subscrição.

Por exemplo, qual será o plano oferecido? O Premium ou o HiFi? É que o TIDAL tem estas duas opções. Por exemplo, quem subscrever o TIDAL, tem sempre de pagar um mínimo de 6,99€/mês para o plano Premium, que dá direito a qualidade de som premium, músicas, vídeos e eventos ao vivo, bem como playlists com curadoria especializada.

Já a versão HiFi custa 13,99€ por mês e, além de oferecer tudo o que o plano Premium promete, garante ainda qualidade de som HiFi (o som de alta fidelidade é o som com qualidade sem perdas de CD) e acesso ao TIDAL Masters, que são gravações diretamente da fonte master. No fundo, estamos a ouvir as músicas exatamente como os artistas pretendem.

Claro, para que a experiência de áudio seja incrível, têm de ter um equipamento a condizer, como uns bons auscultadores, senão apenas notarão diferença no volume e não na qualidade de som propriamente dita.

Além desta questão dos planos, não sabemos quanto tempo durará esta oferta, nem tampouco se todos os clientes terão acesso ao TIDAL. Por exemplo, um atual cliente com oferta do Apple Music poderá aceder ao TIDAL na mesma? Ou esses clientes só poderão ter acesso ao serviço a partir de julho?

E claro, a duração da oferta dependerá, também, do tarifário escolhido. Por exemplo, e antes destas alterações, o plano de 1GB dava acesso a três meses do Apple Music, ao passo que os clientes com 5GB e 10GB tinham (e continuam a ter) acesso ao serviço até 30 de junho. É de crer que algo do género venha a acontecer com o TIDAL.

Por último, e uma vez que o Amazon Prime Video vai ficando mais e mais conhecido em Portugal, seria interessante que a própria Yorn oferecesse subscrição para este serviço de streaming.

Fonte:Yorn
- Publicidade -

Sigam-nos

10,596FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
609SeguidoresSeguir

Relacionados

Apple Music chegou às Smart TVs da Samsung, incluindo modelos de 2018

Têm subscrição no Apple Music, serviço de streaming da marca da maça, e uma TV Samsung minimamente recente? Há boas notícias.

Serviço de streaming TIDAL já está disponível no Yorn X

Até ver, e nos planos mais caros, o serviço de streaming de música ficará disponível até 31 de dezembro deste ano.

Querem três meses à borla de TIDAL, Deezer ou Nugs?

Um registo na plataforma Music.com permite-nos 90 dias de uma subscrição premium sem gastarmos um cêntimo.

O Vol.1 da banda sonora de Watchmen da HBO já chegou ao streaming

A caminho do quarto episódio, Trent Reznor e Atticus Ross lançam a primeira parte da banda sonora de Watchmen no Apple Music e Spotify.
- Publicidade -

Mais Recentes

Duas noites de estadia na região de Lisboa dão direito a borlas nos transportes públicos e museus

É uma iniciativa promovida pela Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa e da Associação Turismo de Lisboa.

Estado de Calamidade prolongado por mais 15 dias em 19 freguesias de Lisboa

O Governo decidiu manter o país em estado de alerta. Lisboa mantém-se em fase de contingência, à exceção das tais 19 freguesias.