Apple Card: Tudo o que se sabe sobre o novo cartão de crédito da Apple

- Publicidade -

Como já é tradição, a gigante Apple apresentou várias novidades no seu sempre aguardado evento da Primavera. Do Anfiteatro Steve Jobs, na casa-mãe da empresa em Cupertino, na Califórnia (EUA), para o mundo, foram várias as notícias frescas apresentadas pelo CEO Tim Cook e pelos seus convidados. Entre estes incluíram-se estrelas como Oprah Winfrey, Steven Spielberg, Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carell.

A Apple News +, o Apple Arcade, a Apple TV + e o Apple Card foram as grandes novidades apresentadas, com as quais a gigante tecnológica se quer continuar a afirmar como líder. A aposta em novos segmentos é clara: a Apple quer estar nos media, no gaming, no streaming de TV, na produção de conteúdos e, claro, nas finanças.

Apple Cards: Cartões de crédito virtual que prometem revolucionar o mercado

As primeiras unidades destes cartões de crédito já estão a ser usadas por funcionários da empresa, como foi revelado por especialistas na empresa – que publicaram fotos exclusivas do novo projeto. O lançamento ao público está previsto algures entre junho e setembro, para já apenas nos EUA. A aposta nos cartões de crédito online surge em parceria com o banco norte-americano Goldman Sachs e com a MasterCard. O Apple Card funciona através da aplicação Apple Wallet nos dispositivos iOS. Não tem taxas de anuidade, taxas de penalização ou de uso internacional, sendo que a Apple promete as menores taxas de juro no mercado dos cartões de crédito virtual.

A ideia da gigante norte-americana passa por eliminar os custos das transações, reduzir os juros e oferecer mais privacidade aos utilizadores de cartões de crédito online. A inscrição para o cartão será feita no iPhone, gerando cartões de crédito virtual que podem ser aceites em milhões de lojas físicas e online. Toda os dados relativos ao Apple Card estarão, de forma segura, na Apple Wallet.

Com estes cartões de crédito virtual, para além de melhorar a experiência do consumidor, a Apple disponibiliza ainda uma experiência de gestão financeira pessoal que se adivinha muito útil. A empresa vai utilizar a inteligência artificial e os mapas da Apple para organizar todos os gastos do Apple Cards, traduzindo, no registo de transações, os nomes desconhecidos para o seu nome e localização real. As compras do utilizador nos cartões de crédito online serão todas divididas por várias categorias, como alimentação, entretenimento e apresentadas com infográficos que facilitarão a leitura e a gestão das despesas.

Quanto aos pagamentos destes cartões de crédito virtual, as compras efectuadas poderão ser pagas através de faturas semanais, quinzenais ou mensais. A empresa tem ainda um serviço de cashback a que deu o nome de Daily Cash: por cada compra com o Apple Card, o consumidor recebe 2% de volta. Já para compras realizadas nas lojas oficiais da gigante tecnológica, a percentagem de devolução será de 3%.

Apple Card: Cartão Virtual e Cartão Físico

Se o conceito do Apple Card gira à volta de cartões de crédito virtual, é também verdade que terá um componente físico; um cartão feito com titânio onde constarão o mínimo de informações – apenas o nome do proprietário gravado a laser e os logos das empresas parceiras nestes cartões de crédito online (Apple, MasterCard e Goldman Sachs).

Na traseira do cartão existirá um chip. Estes cartões de crédito virtual serão depois emparelhados com o vosso dispositivo, onde todas as informações relevantes estarão contidas. O Apple Card surge como reconhecimento da indústria de cartões EMV, combinando o uso mobile e cartão físico, resultando numa experiência de pagamento completa para os clientes. Com o seu design inovador e fabrico da alta-qualidade – como é apanágio da Apple – estes cartões de crédito online procuram, com a sua versão física, atrair consumidores para efetuar as suas transações através de pagamentos digitais e combater a fraude nos canais de e-commerce.

Segundo Tim Cook, CEO da Apple, citado pelo Observador a propósito da apresentação dos cartões de crédito virtual, o Apple Pay já é “a forma mais simples e segura de pagar, com um crescimento enorme”, perspetivando 10 mil milhões de transações em 2019 através deste sistema de pagamento móvel. “O Apple Pay tornou-se na forma preferida de pagar por quase tudo, mas nós queríamos mais, portanto decidimos mudar o cartão de crédito”. Com estes números, pode dizer-se que, antes sequer de serem lançados, os cartões de crédito online Apple Card são já um tremendo sucesso.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome