App IRS 2019 já está disponível

Mas atenção, só serve para os casos em que a entrega do IRS é automática.

App IRS
- Publicidade -

À semelhança do que aconteceu no ano passado, a Autoridade Tributária (AT) disponibilizou esta semana a app IRS 2019, permitindo aos contribuintes que possam entregar a sua declaração via smartphone.

Em todo o caso, esta é uma app que serve principalmente para aqueles abrangidos pela entrega automática do IRS. Nesse caso, basta seguir os passos necessários e entregar a declaração, estando já tudo preenchido. Basta depois, também via telemóvel, ver o estado em que está a liquidação e o respetivo reembolso, ou pagamento, em alguns casos.

Para aqueles que não estão abrangidos pelo IRS automático, esta aplicação acaba por não servir de grande coisa, uma vez que, nesses casos, exibirá a mensagem de que o consumidor tem de entregar a sua declaração manualmente.

Porém, caso já tenham entregue a vossa declaração, podem perfeitamente utilizar a app para saber como está a vossa situação em concreto. Ou seja, deixa de ser necessário ir ao PC e abrir o Portal das Finanças.

A app está disponível para Android e iOS e deverá receber algumas atualizações em breve.

- Publicidade -

Sigam-nos

12,931FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
656SeguidoresSeguir

Relacionados

A nova web app da NIVEA diz-vos tudo o que precisam de saber sobre a vossa pele

A app NIVEA SKin GUiDE promete ajudar a encontrar a rotina de cuidado da pele ideal.

Croqueteria lança app oficial para que possam receber os melhores croquetes em casa

O melhor de tudo? É que, como vêm congelados, podem desfrutar deles quando e onde quiserem.

Já podem pedir as panquecas e waffles da Choco & Nut com a WebApp oficial

Atenção que não é uma app para smartphones, mas antes uma WebApp.

App Mundo Galp substitui a app Galp Evodriver

O que significa que esta última vai ser descontinuada em breve.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Afinal, os pagamentos à EMEL estarão suspensos enquanto existir confinamento

Quer isto dizer que a suspensão atualmente em vigor não terminará, como previsto, no final de fevereiro.