Análise – XGIMI Horizon Pro

- Publicidade -

Depois de o ligarem, o difícil vai mesmo parar de ver as vossas séries favoritas.

Quem não gosta de ter uma verdadeira experiência imersiva de cinema em casa? Há anos, imaginar ter um projetor em casa significava ter um grande objeto, maçudo e cheio de fios e cabos complicados de instalar, que não tinha portabilidade e nem sequer um sistema operativo que permitisse um usufruto do mesmo, pelo menos intuitivamente.

Com os novos projetores portáteis no mercado (uns com bateria integrada, outros nem por isso), tudo isto passou a ser um problema do passado, pelo que é agora possível aproveitar toda a experiência que estes proporcionam, estejam sozinhos, em família ou até mesmo com amigos. Na verdade, qualquer um sonha ter um grande ecrã projetado na sua sala, de forma simples e intuitiva, que permita ver todos os filmes, séries, documentários e conteúdos digitais, no conforto do seu sofá. E é precisamente isso que a marca XGIMI propõe com o seu projetor Horizon Pro.

Para comprovar se é isso que realmente obtemos com este projetor, o Echo Boomer não podia perder a oportunidade. Por isso, e sem demoras, este projetor vale a pena ou será que a prometida experiência do cinema em casa fica muito aquém do desejado?

Quando abrimos a caixa do projetor e o podemos admirar pela primeira vez, é difícil não ficarmos surpreendidos com a elegância. É um projetor portátil compacto, de formato quadrado, que é facilmente colocado em qualquer sítio da casa, sem estragar a estética de qualquer divisão. Tem aquele toque sóbrio e de requinte, deixando evidenciar que este não é um equipamento qualquer.

Trata-se, na verdade, de um projetor com 208.4 x 218,4 x 136,2 mm de dimensões e um peso de 2,9 kg, pelo que dá para perceber que se trata realmente de um projetor bastante portátil – ainda que existam projetores bem mais leves no mercado, mas também menos capazes. A nível de conectividade, o XGIMI Horizon Pro conta na sua traseira com duas entradas HDMI e duas entradas USB 3.0, uma entrada LAN e uma entrada ótica. É possível também ligar os nossos fones diretamente através da entrada jack de 3.5mm, algo que muitos vão gostar, ainda que, hoje em dia, se dê primazia a uma experiência sem fios.

Na caixa vem incluído o manual, o cabo de alimentação, o comando que se liga por Bluetooth e, claro, o Horizon Pro. Ao ligar o projetor, é possível fazer o imediato emparelhamento entre o comando e o projetor, de forma fácil e eficaz. É apenas necessário carregar no botão respetivo durante cinco segundos e fica automaticamente emparelhado, sendo só necessário fazer este procedimento na configuração inicial.

Após termos feito o emparelhamento, começámos então a navegar no sistema operativo nativo do Horizon Pro, o Android Smart TV adaptado para projetores, um sistema muito intuitivo e fácil de navegar. Cremos que, mesmo quem tem uma Smart TV com outro sistema operativo, como é o caso do webOS da LG, o Tizen OS da Samsung, entre outros, não sentirá dificuldades em mexer neste Android TV. A experiência é exatamente a mesma que uma Smart TV instalada com este sistema operativo, pelo que, mesmo que seja a vossa primeira vez, a aprendizagem não demorará muito.

No nosso caso, foi realmente num instante que nos ligámos à Internet e descarregámos algumas aplicações, como por exemplo, o Prime Video da Amazon, HBO Max, Apple TV+, Spotify, Tidal, entre outros. Aqui, a única questão a apontar será o facto deste projetor não ser compatível com a app da Netflix. Solução? Podem, por exemplo, recorrer ao Kobi, a um TV Stick Android ou, então, recorrendo às propostas apresentadas neste guia. Não têm outra hipótese.

Para que tudo funcione de forma fluida, o Horizon Pro está munido com um potente processador, 2GB de RAM e 32 GB de armazenamento.

Como é óbvio, e sendo a primeira vez que ligámos o projetor, sentimos logo a necessidade de melhorar a experiência visual dos conteúdos das plataformas de streaming, pelo que fomos às definições e, com o Auto Keystone Correction, Intelligent Obstacle Avoidance, Intelligent Screen Alignment e Auto Focus, conseguimos numa questão de segundos deixar o nosso ecrã perfeitamente adaptado à superfície de projeção. Embora as funções de Auto Keystone Correction (corrige os cantos automaticamente para a imagem ficar corretamente centrada) e Auto Focus sejam hoje em dia comuns em muitos projetores, o mesmo (ainda) não acontece com o Intelligent Obstacle Avoidance e o Intelligent Screen Alignment, que são realmente funcionalidades incríveis.

Imaginem que têm uma parede vazia numa das divisões da sala, mas tem algum suporte nessa parede, um quadro ou qualquer coisa que se depreenda como um objeto. Ora, o Horizon Pro vai, graças ao Intelligent Obstacle Avoidance, detetar esses obstáculos e ajustar automaticamente a imagem, de modo a que, na imagem projetada, não exista nada a incomodar. Já o Intelligent Screen Alignment, como o nome indica, permite que o Horizon Pro detete uma tela e ajuste a imagem projetada à proporção da tela, com todo o detalhe e independentemente do tamanho.

Numa visita a casa de familiares, resolvemos fazer o teste. Com uma tela instalada ao fundo da sala, ligámos o Horizon Pro, que inicialmente projetou a imagem sem qualquer “arranjo”, mas, assim que o Intelligent Screen Alignment entrou em funcionamento, logo detetou a existência da tela, tendo ajustado a dimensão da imagem projetada ao tamanho daquele suporte, sem qualquer falha. É tudo feito em segundos e de forma automática, sendo realmente impressionante.

Importante referir que, em termos de projeção, o Horizon Pro consegue projetar uma imagem ou vídeo até uns impressionantes 200”, em 4K – mas para isso, é fundamental que ele esteja afastado o máximo possível para chegar a esse nível de projeção. E graças ao facto de ter 2200 ANSI lumens, significa que, mesmo de dia, com os estores das janelas abertos, terão luminosidade que baste a sair da lente de projeção para que a experiência de visualização seja bastante boa. Acreditem, conseguirão ver tudo sem dificuldades – a não ser que vos calhe um filme ou episódio de uma série com cenas demasiado escuras. Aí não há milagres.

Já de noite, não há muito a dizer, e é aqui que o Horizon Pro brilha em todo o seu esplendor: com uma divisão bem escura, a experiência é realmente fantástica, como se estivessem no cinema. Excelente definição e detalhe, bem como cores realistas, sem cair no exagerado ou no baço. Tudo isto é possível recorrendo à Inteligência Artificial, claro, mas também ao motor de imagem X-VUE 2.0, que aumenta significativamente a clareza e a fidelidade das imagens dinâmicas.

É óbvio que não terão aquela riqueza de imagem como numa TV OLED cara e de 2022, até porque estamos a falar de coisas diferentes – e tamanho bem diferentes -, mas, sinceramente, e de momento, é difícil terem melhor que isto. Imaginem: podem estar no exterior e ter o Horizon Pro a projetar imagens para uma parede gigante disponível. Não se esqueçam é que não é um projetor com bateria embutida, o que significa que, nesse caso, terão de recorrer a tomadas com cabos de alguns metros.

Infelizmente, há algo que não gostámos e que não conseguimos desligar, tornando-se um problema chato. As séries e filmes apresentam aquele efeito de motion smoothing (como se parecessem cenas de bastidores), algo que se recomenda desligar, mas não nos foi possível. É pena.

Quanto ao som, a qualidade é assegurada pelas duas colunas internas de 8W da Harmon Kardon, que possuem Dolby Digital Plus e DTS-Studio Sound. E sim, podem ficar descansados, pois funcionam realmente bem. Mesmo que com volumes mais altos, a distorção é mínima, pelo que só mesmo em alguns casos é que necessitarão de ligar um sistema de som dedicado ao Horizon Pro.

Tendo isso em conta, o projetor tem também a função de servir de coluna de som. Basta para isso ligar ao smartphone via Bluetooth, por exemplo.

Outra característica que achámos muito interessante é o facto de a marca garantir que é possível utilizar o projetor com uma média de utilização de 8 horas por dia… durante 10 anos. Trata-se de uma redução de 33% de consumo de energia por comparação a uma televisão “normal”. E bem sabemos o quão cara está a eletricidade hoje em dia.

Convém também salientar que o Horizon Pro consegue projetar de vários ângulos, como por exemplo de frente, de lado ou até mesmo para o tecto. Isto é particularmente interessante porque expande imenso as possibilidades de visionamento. Por exemplo, podem ver um filme projetado diretamente no teto do quarto enquanto estão deitados na cama. Fixe, certo?

Para finalizar, não nos podemos esquecer de referir que, desde que temos o Horizon Pro, o projetor já recebeu vários updates de firmware, seja para resolver bugs, adicionar novas funcionalidades ou melhorar a experiência no geral. Isto demonstra que a equipa de programadores da XGIMI está bem atenta ao feedback dos seus clientes. E ainda bem.

Para resumir em poucas palavras a nossa experiência com este equipamento, podemos dizer que o Horizon Pro é o melhor projetor que já testámos. A experiência de cinema em casa não desilude, e isto até pode, por certo, ser uma “desvantagem”, pois vai ser difícil voltarmos ao cinema.

O XGIMI Horizon Pro pode ser atualmente adquirido na loja oficial da marca por 1.699€. Graças à Klarna., podem até pagar em prestações. Se preferirem, têm este projetor à venda na Amazon alemã por 1.399€, dando ainda direito à oferta de um acessório no valor de 79.99€. Está também à venda na Amazon espanhola por 1.499€, sendo que neste caso não pagam portes de envio.

Recomendado

Equipamento cedido para análise pela XGIMI.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes