Análise – Wreckfest

Um ano depois de o PC receber a sequela espiritual de jogos de destruição sob rodas da série FlatOut, chegou a altura dos jogadores da PlayStation 4 e Xbox One sentirem a adrenalina de empurrar os oponentes para fora das pistas com Wreckfest.

- Publicidade -

Produzido pela Bugbear Entertainment, Wreckfest é, como o nome indica, uma celebração de metal a roçar, pneus a rebentar, chapa a saltar e motores a rosnar.

São muitos os jogos de corridas que apostam na simulação de forma tão séria que a sua condução precisa e delicada torna as experiências frustrantes e entediantes. Felizmente, Wreckfest não é o caso.

Pela sua natureza, a destruição, os toques e a agressividade fazem parte da experiência em cada sessão de jogo. É como se fosse um jogo de carrinhos de choque adaptado aos jogos de corridas tradicionais. Aqui, o objetivo é chegar ao fim, ou destruir os oponentes, custe o que custar. Não precisam de estar inteiros, mas sim vivos, e, claro, com o motor a funcionar.

Wreckfest Versão Consola

Não é um battle royale, no sentido mais lato da expressão, mas quase. Enquanto que nos jogos mais tradicionais, mesmo os mais arcade, fazemos curvas com cuidado e com o ângulo necessário para não perder velocidade, ou tentamos afastar-nos dos nossos oponentes para não riscarmos a tinta, em Wreckfest vale tudo. E só por isso, Wreckfest é uma diversão de jogo que não existia desde os velhos tempos de Burnout.

Não quer dizer que a equipa da Bugbear Entertainment não tenha apostado na simulação. Uma das razões pelas quais Wreckfest existe é, ironicamente, o realismo, nascido de uma campanha de financiamento desde 2012 quando ainda era conhecido como Next Car Game, um jogo de “próxima geração” com foco no realismo de destruição dos carros.

Visualmente, é isso que temos no produto final: veículos que, apesar de não serem de marcas oficiais, são extremamente detalhados, cheios de módulos e peças que caiem e se deformam de maneira realista aos impactos e toques.

Wreckfest Versão Consola

O comportamento dos veículos é também realista, com as suas suspensões a reagirem a todas a elevações da pista, com o peso e o centro de gravidade dos mesmos a fazerem-se sentir ao capotarem e com os impactos violentos em curvas e contracurvas, ou nas sessões de demolição, a deixarem-nos com os músculos bastante tensos.

Seja nas corridas iniciais onde conduzimos corta-relvas de corridas em verdadeiros confrontos de carrinhos de choque, ou em pistas mais irrealistas cheias de loops e saltos magníficos, a Bugbear Entertainment abraça o realismo com o mesmo tom que os filmes de super-heróis tentam em ignorar regras da realidade para nos divertir. É, para todos os efeitos, um jogo de corridas arcade orientado para todo o tipo de jogadores, onde é possível ajustar a dificuldade e os elementos mais técnicos com bastante variedade.

Variedade que também existe em conteúdo, que é coisa que também não falta nesta versão que chega agora às consolas. Inclui mais pistas e veículos, relativamente à versão original (onde até se incluem sofás com motores), e conta com muitos eventos para explorar e desbloquear.

Wreckfest 5

Apesar de todo o seu espetáculo, Wreckfest não é muito ambicioso no que toca aos visuais, com nada de muito em particular a sobressair-se para além de uma direção crua, mas simplista.

Sem apostar no foto-realismo ou num registo mais cartonesco, Wreckfest é um jogo que, retirando a física e os detalhes de destruição dos modelos dos carros, passava bem por um jogo de início de geração. Esta apresentação, aliada ao facto de o jogo não correr a uma taxa de frames superior a 30fps, deixa um sabor amargo de algo que poderia oferecer acidentes e corridas mais espetaculares e emocionantes.

Outro ponto menos positivo vai para os tempos de loading, que são lentos o suficiente para nos tirarem a vontade de fazer mais uma partida, num jogo perfeito para libertar o stress da rotina diária, especialmente para quem tem que andar muito tempo de carro entre a casa e o trabalho. Contudo, estes são problemas menores, num jogo que é bastante variado, mas, acima de tudo, muito divertido e caótico.

Wreckfest já está disponível na Xbox One e na PlayStation 4.

Este jogo (versão para PlayStation 4) foi cedido para análise pela Dead Good Media.

[penci_review]

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

Relacionados

FIFA 22 (PS5) – O futuro do futebol virtual está aí. Chama-se HyperMotion

Depois de tantos anos a anunciar melhorias a isto ou aquilo, a Electronic Arts finalmente conseguiu re-trabalhar significativamente o jogo. Este é capaz de ser o melhor FIFA desde 2017.

NBA 2K22 – O simulador de basquetebol que joga na sua própria liga

Mais um ano que passa e mais uma época em que a 2K é líder de um nicho onde compete sozinha. Com o monopólio do mercado, as queixas que se prendem com a lenta, e por vezes impercetível, evolução da franquia de ano para ano é uma constante. Mas será que com NBA 2K22 se justificam?

Análise – Corsair M65 RGB Ultra

Desenhado para a batalha.

The Plane Effect – Uma história de embalar e enervar

A ambição está lá, mas o título narrativo da StudioKiku não tem qualquer garra.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Crítica – Casino Royale

Casino Royale é uma estreia quase-perfeita de Daniel Craig como o novo James Bond.

Todos os jogos adicionados ao Xbox Game Pass em setembro de 2021

Sim, podem começar a jogar mais estes jogos todos.