Análise – Creative Sound Blaster G3

Por vezes, por muito bons que sejam os nossos auscultadores, se a fonte de som não for a melhor, os equipamentos que usamos nunca revelam o seu verdadeiro potencial. As saídas de áudio de alguns equipamentos, como portáteis, motherboards de PC, smartphones, comandos de consolas e afins podem fazer um bom serviço, mas por estarmos acostumados a outras alternativas, não pensamos muito nisso, a não ser que exista algum tipo de problema.

A Creative, especializada em dispositivos áudio, trouxe até nós uma pequena solução capaz de mudar a nossa perceção do áudio que consumimos diariamente, mas com vantagens incríveis e acessíveis para jogadores e criadores de conteúdo.

A Sound Blaster G3 é um pequeno DAC USB, ou uma placa de som externa, bastante barata e praticamente compatível com quase todos os equipamentos áudio que possam imaginar, desde que suportem saída de áudio via USB.

Por 60€ podemos, à partida, não esperar muito por um equipamento destes, mas a verdade é que, logo desde o início, ainda antes de o usar, deu para perceber que há muito para explorar aqui.

Com um formato compacto e muito portátil, a Sound Blaster G3 conta com uma ligação USB-C (com um conversor para USB normal), que nos diz logo que funciona numa Nintendo Switch em modo portátil, em novos smartphones e em laptops modernos.

Pelas portas também podemos começar a imaginar o potencial de utilização desta pequena placa externa, com uma porta de microfone e uma saída de auscultadores (com suporte de headset) ambas de 3.5mm e uma porta de entrada de linha híbrida, que tanto permite uma ficha de 3.5mm como tem compatibilidade com áudio ótico, graças a um cabo especial que vem com o pequeno equipamento.

Já de lado temos dois controladores, um de volume do microfone e interruptor on/off e um controlador de volume áudio com ajuste de mistura de voz e de som.

Pequeno e aparentemente muito completo, o que lhe traz muita versatilidade, o Sound Blaster G3 não foi desenhado apenas para oferecer uma qualidade de som melhorada. Com funções de destaque como é o caso do Gamevoice Mix, é possível controlar de forma facilitada o nível da voz durante uma sessão de jogo, ao mesmo tempo que a equaliza e mantém o máximo de qualidade. Graças à entrada ótica é possível pedir, por exemplo, à PlayStation 4 Pro que o som saia de forma mais pura possível pela sua saída ótica (ou pela TV), para criar, depois, um melhor balanço com os auscultadores ligados à Sound Blaster G3.

Esta também é uma alternativa ótima para quem não está satisfeito com a qualidade de som do Dualshock e do sistema de mistura de áudio da consola, dando a liberdade ao utilizador de usar a pequena placa como quiser ou lhe for mais conveniente.

Já no PC e nos smartphones, devido ao uso das aplicações disponíveis para Android, iOS, Mac e Windows, essa versatilidade é ainda maior graças à todas as funções e perfis disponíveis, onde é possível controlar de tudo um pouco: a clareza do som, os baixos, os agudos, a envolvência surround, o diálogo e outro pormenor que vem por defeito configurado na placa, os sons de passos.

soundblasterg3 echo boomer 1

No centro do equipamento está um pequeno botão que ativa os perfis e que pode ser configurado para aquele que nos for mais útil, mas vem configurado por defeito a pensar nos jogadores de shooters, com um modo de equalização chamado “Footsteps Enhancer”, que aumenta o volume da banda de frequências onde, na maioria dos jogos, se ouvem mais os passos.

Claro que o efeito varia de jogo para jogo e da forma como é feita a mistura, mas tal como as vozes, há certas frequências dedicadas para certos sons. O efeito é subtil, mas faz-se notar em comparações diretas ao ligar e desligar o modo durante o jogo, onde é possível ouvir com mais clareza o movimento dos inimigos e oponentes, oferecendo uma pequena, mas importante vantagem em partidas online.

Se procuram uma placa para melhorar a vossa experiência sonora, a Sound Blaster G3 impressiona. Desde a remoção do efeito de estática em alguns dispositivos, o processamento do som oferece uma experiência muito mais clara do que com uns simples auscultadores ligados diretamente às fichas 3.5mm dos diferentes equipamentos testados. Mesmo os auscultadores mais básicos ficam com um som muito mais claro, suave e alto, sem distorção ou ruídos, desde que a fonte sonora assim não os tenha, agregado à possibilidade de podermos manipular vários aspetos de equalização ou simplesmente usar os perfis adequados a diferentes tipos de conteúdo.

O que impressiona também é a qualidade do áudio gravado com um par de auscultadores convencional, libertando-o de qualquer ruído e com uma clareza e volume bem superior aos vários testes realizados, o que faz com que a Sound Blaster G3 se torne, também, numa alternativa bastante prática para quem produz conteúdos ou faz sessões de streaming.

Com a Sound Blaster G3, a Creative oferece uma solução multifacetada, versátil e que até há pouco tempo era bem difícil de encontrar algo tão completo a um preço relativamente acessível, de apenas 59,99€.

Com configurações via Bluetooth, ligações USB-C e normal, vários tipos de entrada e saída áudio e funções de destaque, a Sound Blaster G3 melhora em muito a experiência sonora com equipamentos relativamente normais. É, no fundo, um pequeno, mas poderoso, canivete suíço do áudio.

Nota: Muito Bom - Recomendado

Creative Sound Blaster G3

Este dispositivo foi cedido para análise pela Creative.

A placa de som externa da Creative, a Sound Blaster G3, é um pequeno e acessível dispositivo para quem procura tirar mais partido dos seus auscultadores, mas que também pode ser uma ferramenta muito prática para produção de conteúdos.

- Publicidade -

Sigam-nos

10,568FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
612SeguidoresSeguir

Relacionados

A Creative revela novos headphones com tecnologia Super X-Fi

Mas o que é que é “áudio holográfico de alta qualidade”?

Melhora a tua experiência áudio nas consolas com a nova Sound BlasterX G6

A Creative oferece agora mais controlo de áudio nos jogos de sofá.

Análise – TT Isle of Man II: Ride on the Edge (Nintendo Switch)

Se procuram um jogo de corridas excitante, realista e que leve ao limite as vossas habilidades na Switch, TT Isle of Man II: Ride on the Edge é a resposta.

Análise – Ion Fury

Um verdadeiro regresso ao passado que é imperdível para todos os fãs dos FPS à antiga.
- Publicidade -

Mais Recentes

Nespresso tem novos cafés gelados em cápsulas à venda em Portugal

Está na altura de conhecerem a linha Barista Creations For Ice.

Halo 3 estreia-se no PC dia 14 de julho

Está na altura de terminar a luta, outra vez.

Ubisoft vai oferecer Watch Dogs 2 a quem assistir à sua transmissão

Um belo incentivo para assistir à Ubisoft Forward.