Análise – Auscultadores Sony WF-1000X – Áudio sem fios e com estilo

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Para gadgets que parecem vindos do futuro, a Sony é mestre nessa área com dispositivos que contam com designs bastante atraentes, ao mesmo tempo que não comprometem a sua qualidade. Os novos auriculares com cancelamento de som Sony WF-1000X prometem um pouco disso.

Ainda antes de os ligar e colocar nos ouvidos, ou até mesmo ler as suas especificações na caixa, este par de auriculares sem fios deixou-me apaixonado pela sua apresentação.

Dentro da sua caixa vamos encontrar os dois auriculares, muito bem acomodados, assim como três pares de pontas, de várias dimensões, e uma pequena caixa de transporte compacta que serve de carregamento sem fios para os auriculares.

Mas é nos auriculares em si que é difícil tirar os olhos. Com um aspeto arredondado, num formato parecido com um feijão, cada auricular parece saído de um filme de ficção científica. O design é muito simples e consegue destacar a ponta, onde temos a antena e o led de notificações.

Pegando nos Sony WF-1000X, encontramos uma nova ponta translucida e uma argola para podermos manter o par junto, se preferirmos.

Mas não é somente no aspeto que estes auriculares da Sony são fantásticos, é também na sua ergonomia.

A ponta que vem por definição tem um tamanho entre o mais pequeno e o médio e foi a que utilizei durante a minha utilização.

Sony WF-1000X

Os Sony WF-1000X são, provavelmente, os auriculares internos mais confortáveis e “invisíveis” que já usei, tanto que, por vezes, esquecia-me que os tinha colocados, sendo que só me lembrava que não os tinha quando sentia dificuldade a ouvir o ambiente em meu redor.

A configuração e utilização dos Sony WF-1000X não é muito clara. Cada auricular tem apenas um botão que, dependendo do número de cliques ou do tempo de pressão de cada auricular, permitem várias funções.

No lado esquerdo, por cada clique, alternamos entre os perfis de utilização. Já no lado direito, um número de cliques sucessivos permite pausar e alternar entre faixas. Esta informação está explicada no manual, mas é pouco intuitiva e requer hábito.

Também a configuração é pouco intuitiva. Felizmente existe a aplicação Headphones Connect, que recomendo utilizarem para tirar partido dos Sony WF-1000X, e que explica os passos a tomar. Para sincronizar com os nossos dispositivos, temos que ter em atenção os leds e pressionar o botão direito durante cerca de sete segundos para o efeito.

Também a ligação pode ser uma dor de cabeça com falhas de emparelhamento entre os dois auriculares ou quedas de conexão na tentativa de os ligar. Por fim, quando tudo está funcional, a vontade é de não os desligar ou desconetar do nosso dispositivo primário, a menos que seja mesmo necessário.

É na aplicação Headphones Connect que vamos poder gerir as configurações de forma prática e onde podemos também escolher os modos de cancelamento de ruído, a característica especial desta nova linha de produtos da Sony, a série 1000X, que promete que o utilizador irá apenas ouvir o som dos auriculares ou que possa escolher ouvir o ambiente em seu redor de forma controlada.

Uma outra função bastante interessante que podemos controlar é a deteção de atividade do utilizador, ou seja, o nosso dispositivo móvel, através dos seus sensores, vai reconhecer se o utilizador está a andar a pé ou a conduzir, para, assim, escolher o perfil de redução de ruído ideal para o momento.  Isto é algo que se torna útil para poder ouvir música e estar atento ao trânsito ao mesmo tempo.

A qualidade de som dos Sony WF-1000X não desaponta, com sons bastante claros e confortáveis, mesmo em volumes elevados. O isolamento sonoro é impecável e é possível abstrairmo-nos do mundo com facilidade. Porém, tanto a qualidade sonora, como o nível de isolamento dependem, em muito, das borrachas utilizadas nos auriculares e do modo como estão aplicados nos ouvidos.

A nível do cancelamento de som, foi difícil sentir grandes diferenças entre os vários perfis, sendo que, de alguma forma, é possível controlar que sons queremos que os auriculares deixem passar, mas as diferenças são bastante subtis, uma vez que o isolamento, por si só, é bastante bom.

Como qualquer par de auriculares para dispositivos móveis, estes também permitem fazer chamadas. Apesar de ser promovido como um par estéreo, reparei que só um dos lados é que dá para fazer as chamadas, algo que me fez passar pelo processo de reconfiguração várias vezes, até perceber que, de facto, é um sistema mono.

A nível de alcance, os Sony WF-1000X funcionam bastante bem, dando-nos a devida liberdade para andar por casa sem o nosso smartphone no bolso para fazermos o que bem entendermos.

A sincronização áudio e vídeo, para o caso de querermos ir ao YouTube ou ao Netflix, proporcionam uma experiência aceitável, ainda que seja possível ter atrasos significativos de tempos a tempos, dependendo da interferência de sinal na zona de utilização. Porém, mesmo nas melhores condições, não é uma experiência, de todo, ideal.

Os Sony WF-1000X vêm acompanhados por uma caixa de transporte bastante simples, que serve também de base de carregamento e powerbank. Esta caixa permite carregamentos bastante rápidos, sendo que, em 15 minutos, podemos ter bateria para cerca de uma hora, mas para o carregamento dos 0 aos 100% já demora cerca de hora e meia, como é recomendado.

Já no que diz respeito ao tempo de bateria em utilização, os Sony WF-1000X fazem uma média de duas horas e meia, no máximo três, o que corresponde ao prometido, e que se reflete numa utilização realista no dia a dia, pois não é aconselhável, de todo, usar auriculares durante tanto tempo assim. Mesmo que a bateria nos falhe, é sempre possível ter à mão a nossa caixa.

Os Sony WF-1000X acabam por ser uma espécie de produto conceito, e não é para menos, pois são os primeiros auriculares do género da Sony com cancelamento de ruído ativo.

São, sem dúvida, bonitos, agradáveis de ter nos ouvidos e proporcionam uma experiência a nível de som bastante agradável para o que são, mas apresentam-se como um par de auriculares bastante difícil de começar a usar, acabando por ser uma solução pouco versátil.

Os Sony WF-1000X já se encontram à venda por um preço recomendado de 200€.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Microfone Fifine K658 – O go-to se queres começar no mundo do streaming ou podcasts

É o microfone que precisas para fazer o teu podcast andar para a frente, até porque de lado não capta bem o áudio.

Envoy Pro SX – Um SSD externo que faz tudo o que promete

Após experimentar o OWC Envoy Pro Elektron e de, no fim, ter ficado contente com a experiência, é agora altura de testar o OWC Envoy Pro SX. Um SSD externo equipado com Thunderbolt 3 (ou USB 4) que promete velocidades máximas de 2847MB/s, quando utilizado em computadores com tecnologia Thunderbolt 3 ou USB 4.

Corsair MP400 – Um SSD que cumpre com o que promete

O Corsair MP400 não é das ofertas mais rápidas da marca, mas cumpre na perfeição com as promessas que são feitas. Apresenta-se como uma excelente opção para um PC que necessita de mais espaço de armazenamento.

Submerged: Hidden Depths – Um amor sem corrente

A jogabilidade pacifista é refrescante, tal como o seu foco na exploração, mas Hidden Depths desvaloriza as suas mais valias ao insistir numa jogabilidade que se recusa a evoluir ao longo das cinco horas de campanha.
- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Santa Catarina Sushi Bar. O novo restaurante do Chiado tem tudo para conquistar

Além de sushi, há ainda tacos e ceviche, num restaurante super agradável e que vai ao encontro daquilo que os clientes procuram.

Já podem ter uma party night no Mex Factory

O que significa já podem jantar naquele espaço inserido no icónico LX Factory.

Faro e Oeiras avançam com primeiros contratos PRR para 163 casas

Em Faro, o investimento estimado é de 8,2 milhões de euros, ao passo que, em Oeiras, o investimento é de 19,4 milhões de euros.