fbpx

Análise – Sony h.ear on 2

Com o Natal à porta, começa a procura da melhor prenda possível. Para quem gosta de andar com a música atrás de si, ter um bom par de auscultadores é uma obrigação.

Numa altura em que o conforto e a liberdade são prioridades, a Sony tem uma solução fantástica, que já está no mercado há algum tempo, mas que ainda vale bem a pena espreitar.

Tratam-se dos Sony h.ear on 2 (WH-H900N), um par de auscultadores sem fios com cancelamento de ruído.

Se há algo que salta logo à vista é o seu design limpo, moderno e com caráter. Acima do seu excelente aspeto, temos também uma fantástica qualidade de construção. É, na sua maioria, composto por um suave plástico, mas demonstra-se bastante robusto e sólido. Apesar da nossa unidade de teste apresentar uma pequena lasca no suporte, ficou a sensação que estarmos perante um produto premium.

Os Sony h.ear on 2 foram desenhados para a mobilidade total, apresentando-se altamente flexíveis. A extensão da banda está preparada para servir em basicamente qualquer cabeça, o que também se revela bastante prático para quem gosta de usar bonés ou carapuços por baixo dos auscultadores.

A flexibilidade também se estende ao modo como os podemos guardar, com seus os braços totalmente dobráveis. Para este fim, a Sony inclui ainda uma pequena bolsa para os podermos guardar, o que é simpático.

A nível de botões e comandos, os Sony h.ear on 2 apostam na simplicidade com apenas dois botões físicos, o de ligar/sincronização e do de ativação do sistema de cancelamento de ruído.

Para os controlos em modo sem fios, a Sony escondeu todos os seus botões ao colocar uma espécie de sistema háptico na superfície do lado direito, onde toques e gestos no local correto permitem mudar de músicas, controlar o volume e, até, atender chamadas, que é também uma característica deste par.

No início estranha-se, mas, eventualmente com o uso, torna-se prático e tão intuitivo de usar como se fossem botões físicos convencionais, uma solução que não compromete a experiência em favor do fantástico design.

[photonic type=’flickr’ view=’photosets’ photoset_id=’72157702433069401′ user_id=’162621154@N05′ sort=’date-posted-desc’ caption=’none’ media=’photos’ main_size=’c’ layout=’random’ tag_mode=’any’ thumb_size=’n’]

Por fim temos a comodidade deste par. Com diafragmas de 40mm, são extremamente confortáveis de se usar. As cúpulas abraçam agradavelmente as nossas orelhas e a flexibilidade e elasticidade do par fazem a pressão perfeita para se manterem nas nossas cabeças sem qualquer tipo de excesso. Os Sony h.ear on 2 muito dificilmente caiem, o que é fantástico.

São extremamente fáceis de se usar durante horas, mesmo com eles desligados, até porque é fácil esquecermo-nos deles.

Existem duas maneiras de usar o Sony h.ear on 2. A primeira é com recurso a uma ficha de áudio de 3.5mm com a qual podemos ligar os auscultadores a todos os dispositivos compatíveis (menos os smartphones mais modernos) e é onde, de facto, poderemos ter a experiência mais pura, sem modificações ou efeitos. Infelizmente, aqui não temos acesso a nenhum dos modos de cancelamento de ruído.

Neste modo, o som é simplesmente fantástico, com um excelente equilíbrio de tons e com baixos extremamente fortes que, miraculosamente, não afetam a qualidade dos restantes sons. Ouvir música ou ver um filme com volumes altos é extremamente confortável, espacial e envolvente, não dando a impressão de que estamos com duas colunas encostadas aos ouvidos.

A segunda maneira de os usar é com o recurso ao Bluetooth onde, no Android e no iOS, encontramos a aplicação Sony Headphones, que nos dá total controlo do potencial dos Sony h.ear on 2. Ligado via Bluetooth, é ainda possível usar a Siri ou o Google Assistant (dependendo do sistema operativo) com um simples duplo toque na área de comandos.

Ligar a estes dispositivos requer mesmo o uso da aplicação, o que se demonstrou um pequeno incómodo numa primeira impressão quando procurava começar a usá-los com um simples emparelhamento. Tirando isso, a sincronização é imediata e ficamos habilitados à utilização via NFC assim que estiver preparado.

Em utilização, algo que é de imediatamente notável é o sistema de cancelamento de ruído que, por defeito, aparece ligado. Sem som ou música, é fácil perceber de imediato que o ruído envolvente decresce, e bem, com a particularidade de parecer que esta anulação é bastante natural.

Entre os três modos, encontramos a Anulação de Ruído, a Redução de Ruído do Vento e Som Ambiente, que faz o inverso e permite ouvir com alguma clareza o que nos rodeia. Pessoalmente encontrei o melhor efeito com o modo Anulação de Ruído ao eliminar o máximo de sons distrativos. Não ficamos completamente surdos do que nos envolve, mas a experiência é boa o suficiente para mantermos sempre uma das opções ligadas. Já o som modo Som Ambiente releva-se muito útil enquanto se anda em ruas movimentadas, particularmente em chamadas, para conseguirmos estar atentos a eventuais perigos.

Existem ainda modos de equalização e de surround, onde os Sony h.ear on 2 se mostram altamente personalizáveis no que toca à experiência de som.

Com o modo Surround, podemos escolher diferentes presets que simulam o espaço onde estamos a ouvir a nossa música, como Arena, Discoteca, Sala de Concertos, etc. Todos estes modos são bastante diferentes e ajudam a criar atmosferas bastante interessantes.

[photonic type=’flickr’ view=’photosets’ photoset_id=’72157673820908937′ user_id=’162621154@N05′ sort=’date-posted-desc’ caption=’none’ media=’photos’ main_size=’c’ layout=’random’ tag_mode=’any’ thumb_size=’n’]

O mesmo não se pode dizer do sistema de equalização que transforma por completo o que estamos a ouvir. Se sem adições o som é ótimo, com a equalização podemos ir ao extremo com o que os Sony h.ear on 2 são capazes de fazer com os graves e agudos. O som é praticamente sempre claro e simplesmente não distorce quando alteramos os valores, o que significa que é possível encontrarmos aquele ponto chave dependendo do estilo ou registo musical que procuramos.

Para melhorar a experiência, temos ainda a tecnologia DSEE HX, que tenta melhorar músicas de qualidade inferior para música de alta qualidade. No fundo, é um filtro. É possível ver o seu efeito em ação com serviços de streaming como o Spotify ou Google Play, onde se nota um aumento de volume e clareza de som ao ligar e desligar. Contudo, MP3s e outros ficheiros áudio de baixa qualidade não são miraculosamente transformados, como seria de esperar.

No que toda a chamadas, os Sony h.ear on 2 funcionam como esperado e permitem, obviamente, o uso dos modos de cancelamento de som. Quem está do outro lado da linha poderá sentir um som diferente, uma vez que, para a chamada, é facilmente absorvido por outros sons.

Por fim temos a sua bateria, que demora algum tempo a ficar completamente carregada, ao ponto de, durante o nosso “test-drive“, não ter sido possível carregar e gastar completamente a sua bateria. A Sony promete cerca de um dia inteiro com o sistema de cancelamento de ruído ligado, podendo chegar até às 45 horas com o mesmo desligado. Em termos práticos, durante a nossa utilização regular, a bateria gastou apenas metade do seu total, o que é impressionante, mas, para voltar a recuperar essa percentagem perdida, é necessário deixar os auscultadores de parte algumas horas.

Os Sony h.ear on 2 não são, no entanto, baratos, com um valor recomendado pela Sony de 300€. Ainda assim, no geral há um forte sentimento de que estamos perante um produto premium e bastante avançado. A qualidade de som é, sem dúvida alguma, o seu ponto forte, e oferece uma experiência muito próxima do que encontramos em auscultadores bem mais caros.

Se o dinheiro não for um problema e procuram um par de auscultadores de alta qualidade e bastante versáteis, os Sony h.ear on 2 recomendam-se.

Este produto foi cedido para teste pela Sony.

[penci_review]


- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,778FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
628SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Análise – Minoria

Curto, difícil e muitas vezes implacável – assim é este metroidvania que acaba de chegar às consolas.

Análise – Shing!

Parem as hordas de demónios neste jogo de ação mediano.

Análise – Project CARS 3

O terceiro jogo da série Project CARS dirige-se em contra mão daquilo que a tornava tão especial.
- Publicidade -

Mais Recentes

Análise – Urbanista Stockholm Plus

Caso estejam à procura de uma earphones True Wireless cuja relação qualidade-preço faça valer o investimento, os Urbanista Stockholm Plus são uma aposta segura.

Stand Up Sessions está de volta e leva Hugo Sousa e Ana Garcia Martins a Guimarães

E a estes dois junta-se ainda o já amplamente conhecido Nilton.