Análise – Roborock S7 MaxV Ultra

- Publicidade -

Não há melhor aspirador que este no mercado. Pelo menos duvidamos seriamente disso.

Vamos diretos ao assunto: querem o melhor aspirador robô que o vosso dinheiro pode comprar? Esse equipamento tem um nome: Roborock S7 MaxV Ultra.

Trata-se do mais recente robô aspirador da Roborock, empresa que teve um forte investimento por parte da gigante Xiaomi, e que ganhou vários prémios, como por exemplo nos reddot awards 2022, na CES 2022, entre outros.

Nós por aqui somos grandes fãs da marca, tanto que até temos o modelo anterior, o Roborock S6, que agora está em modo de descanso, uma vez que foi substituído pelo Roborock S7 MaxV Ultra.

Podemos desde já começar por enumerar as vantagens exclusivas de ter um aspirador robô em casa: não termos de ser nós a aspirar, a possibilidade de ter o chão extremamente bem limpo (longe vão os tempos em que um aspirador fazia um trabalho apenas “decente” de aspirar) e, ainda, o facto de ser possível programar uma limpeza da casa mesmo quando estamos fora. E no caso do S7, há ainda a vantagem de fazer de trazer incluída a mopa que permite lavar o chão enquanto o aspira. Mas há muito mais que isso.

Claro que, para quem tem animais, como é o nosso caso, este aspirador é pura e simplesmente indispensável, já que é possível aspirar tão bem todos os pelos diariamente. Só assim é possível manter a casa imaculada, sem qualquer esforço.

Uma grande diferença que notámos ao testar este novo S7, por comparação ao S6, foi o poder de sucção e também a bateria, consideravelmente com maior durabilidade. Algo que não surpreende, efetivamente – mal seria se não fosse melhor.

Mas vamos então entrar em mais detalhes sobre as características do melhor robô aspirador do mercado, uma vez que já o estamos a testar há vários meses e podemos dar-vos agora uma opinião fiel à sua performance e condição a longo prazo.

Para já, começamos por dizer que este aspirador leva a limpeza automatizada do chão a um outro nível que nenhum outro aspirador até então ousou fazer. É que, para além de ser um dos aspiradores mais potentes do mercado, vem com uma Dock inovadora que, até então, nunca vimos nenhuma da concorrência apresentar: uma dock com três enormes depósitos! Um deles tem um saco lá dentro que recebe toda a porcaria aspirada pelo Roborock S7 assim que este termina a sua tarefa e regressa à base; outro depósito serve somente para armazenar água limpa; e há ainda outro depósito para receber água suja, aquela que surge assim que o aspirador vai limpando o chão da casa. É bastante entusiasmante, mas já lá vamos.

Por aqui, quando recebemos o aspirador, procedemos logo à montagem das escovas e da estação, tal era a nossa ânsia de experimentar esta grande máquina. Deixámos, claro, carregar a bateria completamente (o que demorou cerca de duas horas, sendo que o S7 carrega 30% mais rápido que o modelo anterior) e, após a carga estar completa, deixámos o S7 fazer a sua magia: o mapeamento completo da casa.

O que podemos dizer em relação ao aspirador em si é que ele é bastante compacto e tem dimensões perfeitas (353x350x96.5mm) para conseguir passar por baixo de alguns móveis, o que irá garantir que toda a vossa casa vai ficar realmente bem limpa – a não ser aqueles cantos mais chatos, que serão sempre os problemas dos aspiradores robô. No nosso caso, temos um móvel ou outro que é realmente baixo, mas nunca interferiram com o desempenho do S7 MaxV Ultra.

Tal como os outros aspiradores robô, este tem também a função de mapear a casa toda, naturalmente, inclusive de detetar os móveis e até os tapetes, o que permite evitá-los posteriormente durante a aspiração. Basicamente, o S7 vê os obstáculos, reconhece-os e reage de maneira diferente conforme aquilo que “vê”. Isto é possível graças à unidade dedicada de processamento neuronal que tem a função ReactiveAl 2.0 Obstacle Avoidance, que conta com um scanning 3D para reconhecer obstáculos mais facilmente, sendo depois interpretado na processador neural como algo que o Roborock S7 tem de memorizar. Basicamente, isto permite-nos dizer ao robô, via aplicação dedicada, que ele não tem de aspirar a carpete, se assim o desejarmos.

Outra funcionalidade interessante é o facto de evitar automaticamente objetos mais perigosos/delicados. O que acontece é que o Roborock S7 acaba por “rodear” os mesmos com muito cuidado, evitando assim que alguma coisa se parta em casa.

Na verdade, tal somente é possível graças à funcionalidade Enhanced Hazard Recognition, que recorre às câmaras (sim, leram bem) do robô para detetar objetos. Basicamente, ao fazer o reconhecimento da casa, o robô vai tirando fotos e guardando essas imagens na app, registando ao pormenor o seu posicionamento exato, tudo para que, na próxima limpeza, tenha esses objetos memorizados, desviando-se automaticamente dos seus locais. É fabuloso.

Ah, fiquem descansados se acham que o robô pode por em causa a vossa privacidade. Para já, as câmaras não fotografam as pessoas. E depois, as imagens somente ficam registadas no vosso mapa da casa, sendo logo apagadas – nem vão para a cloud.

Para concluir esta ideia do reconhecimento de objetos, basta dizer que o S7 MaxV Ultra consegue ver e desviar-se de objetos de 5 cm de largura e 3 cm de altura, dependendo das condições do ambiente a ser aspirado, o que demonstra mais uma vez que não estamos a falar de um aspirador robô qualquer.

Podemos também utilizar este aspirador a qualquer hora do dia, mesmo de noite ou com quase toda a casa às escuras, pois ele tem um luz na sua parte frontal que permite iluminar o caminho que tem a percorrer no mapa, evitando na mesma os obstáculos e não descurando em nada a sua aspiração imaculada.

O Roborock S7, ao evitar obstáculos, evita também ficar preso nos mesmos, por exemplo sapatos, cortinados, alguns fios e até mesmo balanças e as “prendas” do vosso animal de estimação que ficarem acidentalmente no chão. O que vos podemos dizer é que, durante os largos meses de teste deste aspirador, acreditamos que ele tenha ficado preso umas três vezes na carpete, o que, para a quantidade de utilizações que já teve, torna-se insignificante.

Ainda em relação ao mapeamento, ele consegue deixar mapeada – mesmo! – toda a mobília e até o tipo do chão. Por exemplo, caso queiramos limpar só em volta da cama ou da mesa da cozinha, é só carregar nas mesmas na aplicação e lá vai ele fazer o seu trabalho. Caso queiram, é possível até ver o mapeamento da vossa casa em 3D.

Com o seu sistema inteligente, consegue reconhecer as diferentes divisões da casa e categorizar, por exemplo, a cozinha, o quarto, o wc, entre outras divisões, e sugerir uma ordem ideal de limpeza baseada nessa categorização. Quer isto dizer que o Roborock S7 pode seguir umas das primordiais regras da limpeza – começar a limpar do sítio mais sujo para o menos sujo. Significa, por exemplo, começar pela aspiração dos quartos primeiro, e só depois das outras divisões, terminando geralmente na casa de banho. Ele vai ajustando automaticamente o poder de sucção e também a intensidade das escovas conforme vai andando de divisão em divisão. O S7 tem, neste sentido, quatro modos de aspiração: Silenciosa, Equilibrada, Turbo e Max (há também a Max +, destinada a limpeza profunda, mas claro que também consome mais energia).

Como já referimos, este é um dos aspiradores mais potentes do mercado, e certamente o mais potente que nós já testámos até hoje. Possui uns incríveis 5100 Pa de poder de sucção, o que, comparativamente ao seu predecessor S6 e os seus 2500 Pa, garante uma sucção de mais do dobro da potência. Não só tem um poder de sucção sem igual, como também podemos afirmar que, passados largos meses de utilização, o seu poder de sucção continua igual. Isto era algo que nos interessava averiguar bem, uma vez que alguns dos aspiradores da concorrência acabam por perder bastante poder de sucção passado pouco tempo de utilização. Com este nosso teste, podemos garantir-vos que não há que ter esse receio em relação ao S7 MaxV Ultra.

É um salvador para qualquer casa com animais de estimação, já que podemos garantir que aspira mesmo todos os pêlos (nós temos a experiência com pêlos de cão) e também sabemos que, passados meses, estes acabam por infiltrar-se nas escovas, ou até nos mecanismos do próprio aspirador e retirar bastante qualidade à aspiração. Mas com o S7 isso não aconteceu, que mesmo assim mantém as suas funções intactas durante este teste de larga duração.

Sabemos, no entanto, que o poder de sucção não é tudo, sobretudo se não tiver um bom conjunto de escovas que permitam esfregar bem o chão e libertar assim qualquer impureza que lá esteja incrustada. Assim, o S7 vem equipado com a tecnologia VibraRise Sonic, que esfrega o chão com as escovas até 3000 vezes por minuto, o que garante que haja um alta eficácia durante toda a aspiração e o torne 30% mais efetivo que os outros aspiradores tradicionais.

O robô possui ainda uma reserva em que se pode colocar água e uma mopa, para permitir que haja uma lavagem do chão enquanto é aspirado. E como nenhum pormenor escapa a este aspirador, é claro que, se ele reconhecer uma carpete no seu caminho, não só a aspira, como também eleva a mopa, evitando assim molhar a carpete. Não é necessário definir uma zona de “No-Mop”, o que torna assim a utilização do S7 UltraV Max bastante conveniente. É possível gerir também tudo isto na app (trocar entre aspirar ou limpar, com um simples toque, conforme preferirem), já que o S7 tem três modos: Vac&Mop, Top ou só Vacuum.

E nesse caso, imaginem que, depois de toda a aspiração, pedem ao robô para somente lavar o chão da cozinha e regressar à dock. Aí, o que vai acontecer é que, assim que terminar a limpeza do chão, o S7 irá regressar à base com a mopa levantada, evitando assim arrastar a sujidade da cozinha até chegar à dock.

Outra função muito interessante é que é possível ver remotamente o que o S7 anda a fazer. Além disso, conta com um microfone embutido que permite falar com alguém que esteja nessa divisão da casa. É realmente surpreendente.

Chegámos até aqui sem dar o merecido destaque à app da Roborock. Isto porque somente recorrendo a essa aplicação é que conseguem retirar todo o potencial do robô. É na app que têm noção dos m2 limpos/aspirados, do nível da bateria, do tempo que demora cada pedido de aspiração/limpeza… Uma coisa interessante na app é o facto de podermos definir um modo de lavagem de alta intensidade (recomendado para pisos recentemente aspirados), em que o robô irá mover-se num percurso em forma de “Z”, cobrindo cada área do chão duas vezes.

Mas há muito, muito mais por explorar nesta completíssima aplicação. Nas definições, onde têm uma panóplia de opções, conseguem tornar o robô mais ou menos inteligente, consoante as opções que estão ativadas. Na secção de Reconhecimento de Objetivos ReactiveAI (em que a visão por computador e a utilização de luz estruturada permitem ao robô evitar obstáculos e prevenir acidentes), podem ligar ou desligar opções como reconhecimento do ambiente por IA (permite ao robô recomendar modos de limpeza com base no tipo de pavimento e mobiliário), menos colisão (prevê paredes e móveis com antecedência para reduzir as colisões frontais), fotografias dos obstáculos (em que será armazenada uma imagem para cada objeto reconhecido) ou informações dos animais de estimação (em que o robô pode movimentar-se de forma a reconhecer melhor os patudos, o que poderá reduzir ligeiramente a eficácia da limpeza).

Lembram-se de termos falado anteriormente das carpetes? Na app também existe uma secção dedicada a isso mesmo. Podem, por exemplo, ligar a opção de Impulso em Carpete, em que o robô deteta automaticamente os tapetes e aumenta a potência de aspiração para o máximo, para uma limpeza mais profunda. Já após a instalação da mopa, têm disponível também nesta secção a funcionalidade de Levantar (adequado para carpetes ou tapetes de pelo curto, para que não fiquem molhados durante a aspiração), bem como a opção de evitar essas mesmas carpetes ou tapetes de pelo curto. Claro, têm sempre a opção de Ignorar, adequado para ambientes sem tapetes ou onde os tapetes possam ser lavados, como os de borracha.

A aplicação permite ainda que escolham a “voz” do aspirador (sim, há português de Portugal), permite ver o estado geral de todos os acessórios (quando precisam de ser limpos ou substituídos, bastando entrar em cada uma dessas opções para terem informação mais pormenorizada) e, claro, o histórico de limpeza. É nesta secção em específico que sabemos durante quanto tempo o Roborock S7 esteve a funcionar e quanto tempo demora a aspirar vários m2.

No nosso caso, o robô, para cerca de 67 m2, demora cerca de 70 minutos a terminar a aspiração, sendo que utilizamos por norma o modo Turbo/Max, consoante as necessidades. Se ainda é algum tempo? Sem dúvida, mas podemos garantir que a casa fica bem limpa. Ah, convém também referir que, após cada aspiração, o Roborock S7 permanecia com cerca de 50% da bateria. Ou seja, teoricamente, tem 140 minutos de autonomia, o que é incrível. Claro que isto na prática não acontece, pois mesmo que estivesse a aspirar uma casa bem maior, o robô regressa à base assim que começa a ficar com pouca bateria, ali por volta dos 10%. No entanto, não deixa de ser um excelente indicador.

Para terminar, não poderíamos deixar de dar um grande destaque a uma dock como até então nunca tínhamos visto. Estamos a falar da dock de aspirador robô mais avançada do mercado, que serve não só para carregar o aspirador, como também tem um sistema único de lavagem da mopa, que basicamente lava quando esta termina o seu trabalho e o aspirador regressa à dock.

Como referimos inicialmente, esta estação conta com três compartimentos: um para a parte da aspiração e dois para a limpeza do chão – um com água limpa, outro para a água suja. Quando quiserem lavar a casa, basta executarem essa tarefa na app. Aí, a água limpa começa a ser transferida para o tanque do robô, que dá então seguimento à limpeza quando o seu tanque estiver cheio. Depois, quando a mopa estiver totalmente suja após a limpeza do chão, o robô regressa à estação de limpeza para lavar a mopa. Começa a ser transferida água suja para o depósito suposto da dock e, quando essa tarefa estiver finalizada, a dock transportará novamente água limpa para o robô. O processo é sempre este.

Na app, têm também uma secção dedicada à estação. Podem, por exemplo, definir o modo de lavagem da esfregona – Leve (adequado para ambientes limpos, com tempo de limpeza e consumo de água reduzidos), Equilibrada (adequado para casas de tamanho médio, com velocidade de limpeza e desempenho equilibrado) e Profunda (adequado para limpezas profundas ocasionais, com maior consumo de água e maior tempo de limpeza). E podem definir os intervalos de lavagem da esfregona, algo que o robô já faz automaticamente (são dinamicamente adaptados com base no tamanho da divisão e no modo de lavagem), mas que podem ajustar, até para evitar a contaminação cruzada. No nosso caso, após limpar alguns m2, ele ia à base de 20 em 20 minutos. Ou seja, para limpar a casa, não é, na nossa opinião, a escolha mais acertada, mas caso não tenham uma solução mais dedicada, chega perfeitamente para o efeito.

Já no que toca à aspiração para a dock, podem ainda definir o modo de esvaziamento: Inteligente (seleciona automaticamente o melhor modo de esvaziamento para a vossa cada), Ligeiro (adequado para ambientes limpos ou casas mais pequenas, sendo que irá permanecer no caixote do lixo alguma sujidade residual), Equilibrado (adequado para casas de tamanho médio, equilibrando a velocidade e o desempenho de esvaziamento) e Máximo (adequado para casas grandes e ambientes mais sujos).

Como puderam constatar, a app praticamente permite ir transformando este aspirador noutro modelo, tudo porque é possível personalizar praticamente tudo.

Por último, referir que, desde que o temos, já recebeu inúmeras atualizações de firmware, o que faz com que fique cada vez mais inteligente com o passar do tempo. Pontos negativos? O facto de, por vezes, ficar confuso quando algum novo objeto é colocado numa divisão, não o conseguindo reconhecer logo e indo contra o mesmo. Além disso, e por exemplo se a nossa cadela se colocar à frente do robô quando este está a regressar à base, ele fica também confuso, não sabendo que caminho alternativo tomar. Não deixa de ser estranho quando já tem todo o mapeamento da casa feito. Mas não é nada de grave ou que estrague a experiência.

Em suma, e como puderam perceber, este aspirador tornou-se indispensável na nossa vida. Ficámos absolutamente rendidos, apesar de o seu preço ser proibitivo para muitas famílias: um PVP de 1.500€, embora consigam encontrá-lo mais barato em alguns locais, como na Amazon alemã.

Do nosso lado, podemos garantir que, se existe algo que mereça o vosso dinheiro, é sem dúvida este aspirador. Estarão a ganhar não apenas um aspirador, mas mais qualidade de vida, com um ambiente em casa muito mais limpo e com muito mais tempo livre, sem terem que aspirar ou lavar o chão. E isso, não tem preço.

Recomendado

Este dispositivo foi cedido para cobertura pela Roborock.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes