Análise – Robô aspirador Tesvor S4

- Publicidade - trk
- Publicidade -

Um produto com um preço modesto e que, como tal, traz os seus problemas quando metemos o Tesvor S4 em funcionamento.

Texto por: Graça Pacheco

Testámos este aspirador robô, que se situa ligeiramente abaixo do nível médio da tabela de preços quando comparado com outros modelos desta e de outras marcas, e ficámos moderadamente satisfeitos: não nos restam dúvidas de que estamos a falar de um co-worker caseiro que tenta corresponder ao que se pretende de um aparelho desta natureza: um aspirador autónomo, moderno, prático, funcional e de fácil utilização. O nível de eficiência dentro destes requeridos parâmetros é que deixa um pouco a desejar…

Atendendo à mediania do modelo dentro da sua família, não se pode exigir que o Tesvor S4 contemple todas as funcionalidades e elevado grau de eficiência dos aspiradores topo de gama deste género, mas o que pesa referir é que também não demonstra inteira capacidade de cumprir cabalmente as expetativas para um artigo desta natureza, cujo valor, enfim, podendo ser considerado relativamente acessível para o consumidor médio (ronda os 280€), não o dispensa de se portar bem como apregoa.

Vamos por partes. Além da apresentação estética (o fabricante optou por uma aparência bastante sóbria que fica realçada pela cor preta), o mais importante é o funcionamento. Aqui, testámos algumas qualidades que ficaram à vista, no que toca ao essencial: um ótimo poder de sucção (2700 pa) e uma caixa de detritos generosa e larga. A sua tecnologia de navegação a laser, bastante realçada entre as suas especificações, resulta parcialmente, pela capacidade do dispositivo de fazer o mapeamento das superfícies a limpar. Com efeito, o Tesvor S4 pertence à geração da Internet das Coisas e da IA (Inteligência Artificial) e é suposto, graças à sua capacidade de capturar e mapear todas as superfícies da casa, compor um mapa virtual da habitação, suscetível de ser atualizado consoante a posição em que se encontram os diversos objetos e obstáculos. Além desse mapeamento, o sistema de sensores a laser permite definir e reconhecer áreas restritas ou perigosas para o aspirador (degraus ou escadas, por exemplo), evitando o risco de queda. O funcionamento prima pela celeridade com que se desloca e a forma rigorosa e eficaz com que varre em torno de eixos verticais (pés de mesas e cadeiras, rodapés, etc).

Já agora, é de referir que o produto pesa 5,53 kg, vem acompanhado de um manual de instruções, um controlo remoto pequeno e fácil de manusear, a estação de recarga, escovas de limpeza (inclusive escova sobresselente) e filtros.

Uma vez instalada a aplicação no telemóvel, o robô efetua um primeiro mapeamento da casa, registando o tempo e a área percorridos, adquirindo assim a totalidade da superfície a limpar. Este mapa pode ser segmentado em secções, permitindo direcionar o robô para divisões específicas. As várias funções básicas estão previstas no separador Configuração (controle remoto, gestão de mapas, voz e volume, estado da bateria, etc).

Não podemos deixar de destacar, entre as que nos pareceram mais úteis e interessantes, a da temporização, que planeia a utilização do robô dentro de um determinado horário, bem como a possibilidade de se optar por diferentes modalidades de limpeza programáveis: plano de limpeza geral, limpeza por áreas selecionadas no mapa, limpeza de pontos específicos (muito útil quando se pretende incidir sobre uma zona que por qualquer motivo está mais suja) e todas as possibilidades de automação que preveem a execução automática de um programa de acordo com as condições do tempo, status do dispositivo e hora ou agendamento. Evidentemente, neste contexto da Internet das Coisas abrem-se inúmeras possibilidades, nomeadamente a ligação entre vários dispositivos e o controlo à distância ou o comando por voz, como já referimos.

Mas de facto nem tudo corre bem com esta máquina, pretensamente especializada e autónoma. A bateria, supostamente com capacidade para efetuar a aspiração de um apartamento de tamanho médio (100m2), em cerca de 100-120 minutos (dependendo, claro, das funções acionadas e das características da casa), é mais efémera do que seria de esperar. Ao cabo de varrer duas ou três divisões, o aparelho tem de regressar à estação de carregamento, mostrando evidentes dificuldades na deteção do carregador até lá chegar… A aquisição do mapa torna-se precária quando nos confrontamos com um delete inesperado de algumas zonas ou da totalidade do mapa (basta para isso alguma instabilidade da rede de Wi-Fi), o qual tem de ser readquirido, sendo então necessário acionar um novo plano de limpeza. Ou seja, quando julgamos que está tudo organizado e pronto para andar, temos de recomeçar do zero.

Mas de todos estes aspetos menos bons, o que se mostra menos positivo neste Tesvor S4 é a limitação que depressa se tornou evidente em relação à limpeza de superfícies com relevo, nomeadamente tapetes ou zonas da habitação que tenham um perfil de transição desnivelado, por muito ligeiro que seja. No caso dos tapetes, mesmo que estes apresentem uma espessura dentro do normal, as escovas rotativas do robô tendem a ficar bloqueadas entre o chão e o remate do tapete. O robô acaba por ficar imobilizado, e o tapete, esse fica por limpar… Se a vossa casa tem pequenos desníveis, porque mudaram o chão da casa-de-banho ou retiraram a alcatifa do corredor, esqueçam; o Tesvor poderá ficar a patinar no perfil de transição e a aspiração acabará por aí…

Em termos de autonomia e eficiência, portanto, o produto não satisfaz plenamente. O que não significa que, ressalvados os contratempos, o Tesvor S4 não possa ser bastante interessante para quem tenha um apartamento amplo, de decoração minimalista (e sem tapetes!). Aí, será de certeza uma boa solução de limpeza robotizada, pelo facto de nos permitir usufruir de toda uma série de funcionalidades e de um nível satisfatório de comodidade para um aparelho cujo custo de aquisição pode ser considerado dentro do acessível.

Este dispositivo foi cedido para análise pela 121PR.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Análise – Amiro R5 Robotic Vacuum Cleaner

Aspira (bem), lava o chão e não tem dificuldades com carpetes e outros pisos. Que mais podemos pedir?

Análise – eufy RoboVac X8 Hybrid

Com imenso poder, o eufy RoboVac X8 Hybrid é um 2-em-1 eficiente que vai deixar a vossa casa bem mais limpa.

Pré-venda do Xiaomi Mi 11 em Portugal dá direito a um robô aspirador

Uma oferta que custa 249,99€ no site oficial.

Análise – iRobot i7+

Um kit que vale a pena principalmente devido à base de limpeza.
- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Linha do Oeste vai ser finalmente modernizada

A capacitação da Linha do Oeste, até Caldas da Rainha, possibilitará a redução do tempo de viagem entre Caldas da Rainha – Lisboa e Torres Vedras – Lisboa em cerca de 30 minutos.

Stormzy fora do NOS Alive 2022. Horários já estão disponíveis

Está naquela altura de fazer escolhas.

Governo vai avançar com aeroportos no Montijo e em Alcochete. O de Lisboa é para fechar

O do Montijo, que será complementar, deverá estar pronto em 2026. Já o de Alcochete, que substituirá o de Lisboa, estima-se que entre em funcionamento em 2035.