Análise – Razer DeathAdder V2

Um dos ratos mais populares da Razer recebeu agora uma revisão, ou, se preferirem, uma sequela.

É o DeathAdder V2, um rato que promete ser ótimo não só para jogadores, mas também para uma utilização regular, apostando no baixo custo e na melhor ergonomia possível.

Até agora, têm-me passado pelas mãos, literalmente, muitos ratos da Razer com funcionalidades especiais ou características únicas que aumentam a produtividade ou tornam os jogos mais imersivos. Por isso, foi com alguma surpresa que encontrei no DeathAdder V2 uma simplicidade muito singular.

O DeathAdder V2 é um rato com fios, sem grandes extras, simples no design e nas suas funcionalidades extra. Com um formato assimétrico e adaptado à mão direita, o DeathAdder V2 não é um rato propriamente pequeno, comparado com outros modelos da marca, mas enche confortavelmente a palma da mão.

Conta com dois botões laterais, que podem ser personalizados para vários tipos de funções, e mais dois botões da alteração de DPIs para controlo de sensibilidade. Simplicidade é mesmo a palavra de ordem.

É, porém, debaixo da sua caraça que as coisas mudam de figura, com a adição de algumas das últimas tecnologias da marca e melhorias face ao modelo anterior, o DeathAdder Elite. E é aqui  que este novo rato se destaca.

Voltando aos DPIs, temos agora um sensor muito mais preciso e sensível, um Focus+ com 20 mil DPIs, ideal para quem quiser usar o rato com o mínimo de toque. Porém, o mais importante é mesmo a adição dos excelentes Switches óticos da Razer, que prometem um tempo de vida muito mais prolongado e que são, efetivamente, mais satisfatórios ao clicar e extremamente responsivos.

O único apontamento que tenho a fazer, e algo que não me convenceu de todo, foi a sua scroll wheel, que, logo desde o início de duas semanas de utilização, senti que poderia ser um pouco mais suave. A cada utilização, a resistência parecia sempre acentuada com a sensação de engrenagem muito presente, algo que, para alguns utilizadores, pode ser mais satisfatório e até útil do ponto de vista do feedback que o rato nos dá na sua utilização.

Como quase sempre, a Razer volta a dar-nos capacidades luminosas com o sistema Razer Chroma, para aquela personalização especial na nossa secretária. Através do software da Razer, o DeathAdder V2 suporta até cinco perfis diferentes para guardar na memória interna do rato, com diferentes ações nos botões extra.

O melhor de tudo, para aquilo que oferece, está no preço. O Razer DeathAdder V2 surge por um valor muito competitivo para um rato de entrada de gama com todas as capacidades essenciais para um utilizador que procura um rato um pouco mais do que algo comum, por apenas 79,99€.

Nota: Muito Bom

Razer DeathAdder V2

Este dispositivo foi cedido para análise pela Razer.

O Razer DeathAdder V2 é a sequela do rato mais popular da marca e não só chega com boas atualizações, como garante ser uma das melhores soluções de entrada de gama da Razer.

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

10,843FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
632SeguidoresSeguir

Relacionados

Crítica – Trial of the Chicago 7

The Trial of the Chicago 7 é, sem dúvida, um dos melhores filmes do ano.

Análise – Xiaomi Mi Wireless Handheld Sweeper

A marca chinesa mais conhecida pelos smartphones não para de nos surpreender e, desta vez, temos uma “vassoura elétrica”.

A RazerCon foi o palco para a revelação de novidades da marca

Este fim de semana aconteceu a primeira convenção da marca e claro, não podiam faltar novos produtos.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

ANACOM lança plataforma que permite saber onde existe melhor cobertura de rede móvel

Chama-se tem.REDE? e é uma iniciativa incluída no programa SIMPLEX.

Digimon Survive foi adiado para 2021

E não é a primeira vez que o futuro RPG é adiado.