fbpx

Análise – PC Gaming Lenovo Legion Y520

Com o atual catálogo de máquinas de videojogos (PCs e consolas) capazes de produzir resultados fantásticos a altas resoluções e taxas de frames a preços relativamente acessíveis, já la vai o tempo em que optar por um computador portátil para gaming parecia ser um esforço enorme para a carteira.

É com um olhar mais budget que a Lenovo tem uma solução, o Lenovo Legion Y520.

Este é um portátil que se pode considerar de baixa gama dentro da linha Legion, havendo ainda o Legion Y720 e o Y920 com configurações para jogadores mais exigentes.

Não sendo o equipamento mais bem equipado desta linha, não quer isto dizer que o Legion Y520 não seja capaz de satisfazer as necessidades dos jogadores, antes pelo contrário. Revela-se ser uma máquina bem versátil.

Começando pelo aspeto, estamos perante um portátil encorpado com um design arrojado e angular e com acabamentos em tons de vermelho, em que se inclui a cor da iluminação das teclas. Se há dúvidas que este é um computador para jogos, a sua aparência é bastante indicativa.

No seu design, o grande destaque vai mesmo para a sua traseira, onde encontramos uma enorme grelha de ventilação e onde podemos ver o seu belo dissipador cromado, cujo propósito serve para arrefecer os componentes internos em utilizações mais pesadas.

O Legion Y520 apresenta-se com as dimensões esperadas de um portátil com ecrã de 15 polegadas e todo o seu corpo é revestido em material plastificado. Este é um dos pontos mais negativos deste equipamento, o que lhe confere um aspeto e um manuseamento algo baratos. Contudo, isto fornece-lhe a vantagem de ser mais barato e relativamente leve, pesando cerca de 2.5kg.

Nas laterais, vamos ainda encontrar as conexões do Legion Y520, estando patentes uma porta Ethernet, a porta jack 3.5mm, uma USB 2.0, duas USB 3.0, uma USB-C, uma slot para cartões SD e uma porta HDMI.

Mas é no seu interior que a sua (aparente) modéstia mostra-se capaz de alguns pequenos milagres. Nesta configuração em específico, temos um processador Intel Core i-7700HQ, um GPU NVIDIA GeForce GTX 1050 Ti com 4GB de memória vídeo, 8GB de memória RAM e um disco SSD de 256GB.

Sendo uma máquina para jogos, o seu grande foco será a sua placa gráfica mobile GTX 1050 Ti, uma placa de entrada de gama, mas já com tecnologia que lhe permite a produção de conteúdos bastante bonitos. Neste Legion, temos um ecrã FHD 1080p, algo que este GPU suporta com grande facilidade.

Para colocar à prova a sua força, testámos jogos como Mass Effect: Andromeda, The Witcher 3 e Destiny 2, que neste caso chegou há menos de um mês aos PCs. Sem grande alteração das definições de cada um, os resultados foram bastante satisfatórios, com resoluções fixas nos 1080p e predefinições quase todas no máximo. Em todos os nossos testes, o Legion Y520 portou-se bastante bem ao produzir os jogos com uma fluidez acima do aceitável.

Apesar da sua excelente optimização, foi em Destiny 2, um título recente, que necessitámos de efetuar alguns ajustes, mas, ainda assim, com resultados de performance acima das suas versões de consolas.

É na utilização em videojogos que o Legion Y520 puxa mais pelos seus componentes e é fácil repararmos nisso com o uso das ventoinhas na sua velocidade máxima, produzindo ainda algum barulho. Porém, é algo que pode ser “disfarçado” com o uso de um bom par de headphones que isole bem o som.

O Legion Y520 vem pré-instalado com uma série de aplicações de gestão de recursos, sendo uma delas a gestão das ventoinhas, podendo o utilizador definir o nível de refrigeração noutras aplicações que não jogos.

Algo que achámos estranho foi o modo como o Legion Y520 vinha preparado para aplicações 3D, sendo que no painel de controlo da NVIDIA estava a dar prioridade ao GPU do processador Intel. Obviamente, foi algo que teve que ser imediatamente alterado para alcançarmos melhores resultados.

Apesar do seu ecrã 1080p, este portátil suporta conteúdos 4K sem grande esforço. Esta capacidade é extremamente útil se quisermos usar a porta HDMI a um monitor ou televisão UHD, sendo também possível tirar partido de tecnologias HDR graças ao GPU da NVIDIA nesta série. Infelizmente, não esperem o mesmo desempenho em jogos nestas resoluções, comparado ao ecrã do portátil.

Lenovo Legion Y520

O Legion Y520 também se comporta bastante bem em ferramentas de trabalho ou aplicações para os mais criativos. Todavia, a utilização deste tipo de equipamentos em aplicações como o Adobe After Effects, por exemplo, na renderização de vídeos,  pode ser desgastante para os componentes do Y520, reduzindo o seu tempo de vida. É capaz, mas não é o seu real propósito.

Havendo várias configurações do Legion Y520, é recomendável que se tenha atenção à capacidade do seu disco. Neste modelo de 256GB, o disco começou a encher com facilidade, o que não nos deixou instalar mais conteúdos sem apagar outros. Atendendo aos tamanhos dos atuais videojogos (muitos deles adquiridos em formato digital por download), este poderá ser um real problema, revelando-se, também, uma opção estranha para uma máquina destas.

No fim do dia, o Legion Y520 é capaz de impressionar. Não pelas suas características, e muito menos pelo seu aspeto, mas no modo como usa os seus componentes para o melhor desempenho a um custo tão reduzido.

O Lenovo Legion Y520 já se encontra à venda no mercado, estando disponível em várias configurações, a partir de 999€.

O equipamento foi cedido para análise pela Lenovo.

Segue-nos nas redes sociais no FacebookTwitter e Instagram.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,778FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
628SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Análise – Minoria

Curto, difícil e muitas vezes implacável – assim é este metroidvania que acaba de chegar às consolas.

Análise – Shing!

Parem as hordas de demónios neste jogo de ação mediano.

Análise – Project CARS 3

O terceiro jogo da série Project CARS dirige-se em contra mão daquilo que a tornava tão especial.
- Publicidade -

Mais Recentes

Câmara Municipal de Lisboa vai continuar a apostar em água reutilizada para lavar as ruas e regar espaços verdes

A Câmara Municipal de Lisboa aprovou a proposta para a construção da Rede de Água Reutilizada de Lisboa na Zona Ribeirinha e Bairro Alto.

Grupo Sogevinus inaugurou novo espaço dedicado à degustação de vinhos em Gaia

Entre tonéis e balseiros, o novo espaço permite descobrir todas as referências que compõem o portefólio da Sogevinus e desfrutar de várias experiências.