Microfone Fifine K658 – O go-to se queres começar no mundo do streaming ou podcasts

- Publicidade - trk
- Publicidade -

É o microfone que precisas para fazer o teu podcast andar para a frente (até porque de lado não capta bem o áudio).

Confesso que esta é a minha primeira análise de um produto tech, mas, por ter começado um podcast há pouco tempo, acredito que um microfone possa ser o melhor produto para me estrear nestas andanças. Ressalvo que nunca tive um microfone e que gravava o podcast num headset de gaming, mas posso já afirmar que a diferença é notável, isto é, a qualidade de áudio é bem melhor.

Mas vamos ao que interessa e ao que vos trouxe aqui: o Fifine K658, um microfone low budget – encontrado à venda por um valor a rondar os 120€ – da marca com o mesmo nome. A Fifine Microphone é uma empresa que, como o nome indica, se dedica a microfones dos vários géneros – desde microfones de mesa a headsets, a empresa fundada em 2009 e que se localiza na China tem de tudo um pouco. Atualmente, vende muito online, apesar de ter presença em lojas físicas nos Estados Unidos da América desde 2017.

Ao chegar a encomenda a casa, corri para abrir a caixa e pude observar o quão bonito e simples o microfone é – no que diz respeito ao design, é muito parecido com o Trust GXT 255+ Onyx, já aqui falado. Já o tinha visto em sites, mas tê-lo, ali, ao vivo e poder manuseá-lo, foi outra sensação, sem dúvida. A própria arrumação dos itens na caixa é prazerosa e um deleite para os olhos para quem gosta de tudo muito organizado, que é o meu caso. A caixa inclui o microfone, um cabo USB A/USB-C bastante comprido, um tripé, um shock mount, um adaptador e um “anel” de metal, que serve para conectar o microfone ao shock mount. Retirei tudo da caixa e vamos experimentar.

A instalação do microfone é bastante simples: a ligação é através de cabo USB, o chamado plug-in-play, sendo que, assim, permite uma conexão universal – pode ser ligado ao smartphone, utilizando um adaptador específico que não vem incluído. O cabo que vem na caixa tem cerca de dois metros, o que torna a gravação extremamente prática, não sendo necessário estar junto ao computador. Um ponto negativo é a entrada USB-C presente no microfone. Infelizmente, é uma entrada um pouco instável, o que poderá fazer com que o cabo caia facilmente, como aconteceu enquanto testava o microfone, a meio de uma gravação.

Como já disse, o Fifine K658 é bastante bonito, todo em metal e com uma esponja que pode ser retirada – o formato torna-o prático de agarrar e é ergonómico, adaptando-se bem à mão. Além disso, traz um toque especial: luzes RGB. Se eram necessárias? Não, de todo. Mas são bastante discretas, não incomodam durante a utilização e tornam a utilização do microfone bastante mais atrativa, especialmente para quem o utilizar em contexto de live streaming – que não foi o meu caso. Não são personalizáveis e podem ser desligadas com o simples toque num botão no próprio microfone. Também a opção de dar mute ao microfone é possível ativar através de um botão touch sensitive. Estes são os dois únicos botões presentes no microfone, e são bastante sensíveis, quase não sendo necessário tocar neles para que sirvam o seu propósito.

Algo que gostei bastante é o facto de ser possível ajustar-se o gain do microfone diretamente num botão rotativo presente no mesmo. E tem tamanho suficiente para qualquer tipo de mãos! Não é um pequeno acessório que, por vezes, resulta em unhas estragadas, como se costuma observar noutros gadgets. O áudio também pode ser escutado em tempo real, de forma a poder controlar-se conforme o nosso gosto, com recurso a headphones ligados diretamente ao microfone através de uma entrada jack existente junto à entrada USB-C, na parte de trás.

É um bom microfone para fazer o teu podcast andar para a frente, até porque de lado não capta bem o áudio – é cardioide ou unidirecional. Tem que se falar bastante perto do microfone – a distância recomendada no manual são cerca de 10 cm – e, apesar de ser um budget mic, a qualidade de áudio é bastante boa. Permite uma gravação sem qualquer interferência ou ruído exterior, e o shock mount que vem incluído cumpre bem a função e evita a gravação de ruídos como pancadas na mesa, por exemplo, o que também foi testado com um pequeno momento de revolta durante a gravação de mais um episódio do podcast. Acrescento, também, algo que me agradou bastante. Eu tinha um pequeno problema quando gravava para o podcast: os barulhos que a cadeira faz eram sempre captados, o que levava a uma edição chata e demorada. O Fifine K658 não capta esses pequenos barulhos irritantes. Em suma, não capta qualquer barulho que não esteja perto do microfone, o que é ótimo.

É um microfone robusto, porém talvez um pouco pesado demais para o tripé – que é todo em metal à exceção das bases de borracha – que vem incluído. Quando colocado em certos ângulos, o microfone acaba por tombar. Sendo que o ser humano tende a não se sentar nas posições mais adequadas, por vezes o microfone tem que se ajustar em certos ângulos que não são bem “aceites” pelo tripé… Contudo, traz uma peça extra que permite instalar o microfone noutros suportes, como braços extensíveis ou outros tripés.

No geral, o Fifine K658 surpreendeu-me bastante. Sem dúvida que será o meu microfone durante imenso tempo, seja para gravar em casa como no exterior. Claro que foi a minha primeira experiência com um gadget do género, o que pode levar a ser um bocado parcial, mas creio que este modelo da Fifine cumpre tudo o que promete. É barato, é simples de utilizar e uma excelente aposta para live streaming ou podcasting. Os únicos dois pontos negativos – mas que não prejudicam, de todo, a utilização do microfone – foram os apontados no decorrer do texto: a entrada USB-C um pouco instável, e as potenciais quedas conforme os ângulos em que se coloca o microfone no tripé incluído na caixa.

O Fifine K658 pode ser adquirido através da Amazon (na loja alemã, francesa e espanhola), onde, por vezes, vão surgindo reduções temporárias de preço. Já se quiserem encomendar do Aliexpress, basta seguirem este link. Não se esqueçam de colocar o código FIFINEMIC para um desconto extra.

Recomendado

Este dispositivo foi cedido para análise pela FIFINE.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Parceiros

- Publicidade -

Relacionados

Análise – Valco NL21 TWS

O foco continua a ser o som e aí não há muito a apontar. Contudo, não é o produto com o mesmo grau de exigência e cuidado que os seus predecessores.

Gravastar Mars Pro – Uma coluna de outro mundo

Podia ser mais estilo do que substância, mas a Gravastar apresenta aqui algo excecionalmente único.

Análise – Sony Pulse 3D Midnight Black

Fez no passado mês de novembro um ano desde que a PlayStation 5 chegou ao mercado. Com ela vieram também os primeiros acessórios, entre eles os Sony Pulse 3D, que recentemente tiveram um “relançamento” numa nova cor.

Análise – Jabra Evolve2 30

Forma e função num par de auscultadores destinado a quem passa muito tempo a trabalhar em frente ao PC.
- Publicidade -
- Publicidade - trk
- Publicidade -

Mais Recentes

Já podem ter uma party night no Mex Factory

O que significa já podem jantar naquele espaço inserido no icónico LX Factory.

Faro e Oeiras avançam com primeiros contratos PRR para 163 casas

Em Faro, o investimento estimado é de 8,2 milhões de euros, ao passo que, em Oeiras, o investimento é de 19,4 milhões de euros.