fbpx

Análise – LG V30 – Uma boa aposta que chegou tarde ao mercado

Falar da LG no mercado dos smartphones é algo complicado, principalmente por ser uma marca que está sempre à frente do seu tempo. A marca inova e inova, mas nunca consegue garantir a preferência enquanto marca número um dos consumidores nos dispositivos de bolso.

Aliás, a ausência de apresentar um novo terminal de topo na MWC está um pouco relacionada com isto, embora a marca tenha apresentado à porta fechada um G7 Neo, e já sabemos que o G7 tem apresentação oficial marcada para o início de maio em Nova Iorque e Seul.

Antes disso, a marca lançou no ano passado o V30, smartphone que tive oportunidade de analisar. A questão é: quais as vantagens deste V30 em relação a um Mate 10 Pro, um iPhone X ou mesmo um Samsung Note 8?

Design e ecrã

O LG V30 é um smartphone com curvas uniformes, cantos arredondados e uma moldura bastante reduzida. Aos primeiros toques, percebe-se que estamos perante um dispositivo robusto e com excelente qualidade de construção, apesar da sua leveza. Sim, pesa apenas 158 gramas, mas, independentemente disso, é um produto verdadeiramente premium. É também bonito que se farta, aliás, qualquer pessoa que me via com o smartphone na mão perguntava logo que equipamento era este. Com um design tão belo, será uma pena alguém adquirir o produto e usar uma capa de proteção. É sempre recomendável, mas tira o charme todo ao terminal.

Contudo, não vão precisar de grandes preocupações neste campo. O LG V30 é um dos smartphones que passou no teste padrão contra quedas do Exército dos EUA, mais conhecido como MIL STD-810G. Não que o tivesse deixado cair nas minhas duas semanas de análise, mas, se acontecesse, não seria daqueles dispositivos que parte/racha à primeira. Ou seja, caso sejam utilizadores mais descuidados e peguem num V30, não será uma simples queda que causará uma mazela no equipamento.

No que toca ao ecrã, estamos perante um ecrã FullVision Quad HD+ de seis polegadas e formato 18:9, que ocupa quase a totalidade do ecrã frontal. Com uma resolução de 2880×1440 pixéis, este P-OLED é protegido por Gorilla Glass e, apesar de não ser o melhor ecrã que me passou pelas mãos, tem uma ótima qualidade. Contem com um bom nível de contraste e cores bastantes saturadas, além de ângulos de visão excelentes. É um ecrã bastante bom para conteúdos multimédia.

Processador

Como é um smartphone que foi apresentado na IFA 2017, a LG não teve outro remédio senão colocar o topo de gama da altura, o Qualcomm Snapdragon 835, neste aparelho. Só em 2018 viria a chegar o processador SD 845, já equipado nos topos de gama deste ano, e que deverá também vir incluído no próximo G7.

De qualquer forma, não tive quaisquer problemas de falta de desempenho ou arrasto nas aplicações enquanto usei o V30. O smartphone comporta-se muitíssimo bem no dia-a-dia, com muitas ou poucas aplicações em funcionamento, mesmo em background. Há situações em que, ocasionalmente, notei algum arrasto, mas muitas vezes isto acontece devido ao facto das próprias aplicações não estarem otimizadas para os modelos em questão.

De resto, abrir e fechar aplicações, ou desligar e ligar o smartphone, ligar o Wi-Fi e dados móveis e todas as restantes funcionalidades funcionam bastante bem e sem problemas. De facto, não tive um único bloqueio com o V30, algo que me chegou a acontecer com outros smartphones que testei. Já a RAM é de 4GB, um valor ainda aceitável para os dias de hoje.

Câmaras

Este é um ponto cada vez mais importante num smartphone e, certamente, o que define a escolha entre um dispositivo e outro. No LG V30, a qualidade fotográfica é boa, mas não é das melhores que vimos até hoje.

Comecemos pelas traseiras. Temos dois sensores, um de 16MP com abertura f/1.6 e um grande angular de 13MP com abertura f/1.9, ambos sendo câmaras principais. Aqui não há sensores secundários, mas sim duas lentes que servem para este ou aquele propósito.

Na aplicação da câmara, basta carregar no ícone indicado e mudamos para uma das lentes à escolha. Se queremos uma fotografia mais convencional, escolhemos a de 16MP, caso necessitamos de captar mais elementos na foto, escolhemos a grande angular. Apesar de ser uma opção interessante e que se distancia das opções da concorrência, o resultado final traduz-se em boas fotografias, com bastante detalhe, mas sem aquele factor “wow”.

Comparando a equipamentos como o Mate 10 Pro, para mim o melhor smartphone do ano passado, Samsung S8 ou iPhone X, o V30 fica uns furos abaixo da concorrência no que toca à qualidade fotográfica. Não é tão notório durante o dia, quando o sol brilha, mas é de noite, em ambientes de pouca luz, que os sensores mostram as suas fraquezas. Há muito grão e falta de detalhe.

A câmara não é má, longe disso. Há fotos que resultam muito bem, especialmente se soubermos jogar bem com os diferentes modos da app da câmara, e a Estabilização Ótica de Imagem (OIS), Estabilização Eletrónica de Imagem (EIS) e Auto-foco Híbrido permite imagens mais nítidas. Mas ainda não foi com este LG V30 que a marca ganhou no campo da qualidade fotográfica.

Na parte frontal temos uma câmara grande angular de 5MP, que, embora não tendo resultados brilhantes, garante uma boa imagem e uma bonita selfie de grupo em que todos conseguem aparecer.

Já o vídeo merece realce, muito por culpa do software utilizado pela marca coreana. Por exemplo, o modo Cine Video permite que qualquer pessoa se sinta um profissional na produção de vídeos, graças às funcionalidades Cine Effect e Point Zoom. Enquanto a primeira opção permite aplicar 15 filtros diferentes, a segunda opção faz com que, definindo um ponto no ecrã, o smartphone faça zoom de forma automática, ampliando o que se quer em qualquer ponto do enquadramento.

O modo CineVideo tem alto potencial e será, seguramente, algo que a LG irá explorar num próximo topo de gama.

Bateria e som

A qualidade de som deste LG V30 é soberba. Ponto. Definitivamente das melhores experiências sonoras com um smartphone até à data, muito devido ao facto de termos aqui mãozinha da aclamada Bang & Olufsen e uma reprodução sonora Quad DAC Hi-Fi, que mais parece que estamos num concerto ao vivo. Mas calma, esta boa experiência apenas se traduz quando utilizamos um bom par de auriculares ou mesmo os que vêm na caixa, cortesia da B&O. Aqui ainda temos a bela da entrada áudio 3,5mm, pelo que é usar e abusar. Quando não usamos um par de auriculares, a coluna apresentada debita um som apenas modesto, não impressionando, de todo.

A bateria também foi algo que deixou a desejar. Novamente vêm à memória outros smartphones que testei, pelo que o LG V30 sofre um bocadinho neste campo. Apesar de ter uma bateria de 3300mAh, basta ter os dados móveis ligados, ir ao Facebook e YouTube para que esta se esgote rapidamente. Felizmente o carregamento rápido do V30 é dos melhores que vi por aí, sendo que, em cerca de 30 minutos, conseguia já 50% de autonomia.

Extras

A LG também é conhecida por gostar de adicionar uns “pozinhos de pirlimpimpim” à experiência Android que oferece aos utilizadores. Temos, por exemplo, a Barra Flutuante, que faz com a consigamos personalizar com atalhos para algumas apps e, depois, mover essa barra para onde quisermos; a função QuickMemo+ para guardar notas, imagens e gifs rapidamente; e a função Knock para ligar e desligar o ecrã, embora não funcione quando estamos numa app. São otimizações de sistema que visam facilitar a vida ao utilizador. Aqui, nada a apontar à LG.

Também de realçar o facto do LG V30 ser o primeiro da marca preparado para a Google Daydream. Infelizmente, não conseguimos experimentar a realidade virtual aqui.

Em suma, o LG apresenta-nos pontos muito fortes, mas outros que deixam a desejar e que podem resultar na opção por outro equipamento em detrimento deste. Numa era em que conta muito o que é visual, o LG é um smartphone lindíssimo e que causa sensação. Faz vídeos fantásticos, é muito resistente a quedas e tem uma qualidade de áudio brutal quando usamos bons auriculares. Porém, deixa a desejar na qualidade fotográfica e a bateria não é nada por aí além.
Sabendo-se que está para chegar um LG G7, talvez seja melhor esperar por novidades da marca coreana…

O LG V30 está disponível no mercado com um PVP de 899€, mas pode ser adquirido online com um preço mais em conta.

O equipamento foi cedido para análise pela LG.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,778FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
628SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Análise – Minoria

Curto, difícil e muitas vezes implacável – assim é este metroidvania que acaba de chegar às consolas.

Crítica – Mulan (2020)

Mulan é um filme que muito difere da versão animada e original de 1998. E é provável que muitos fãs não fiquem agradados com esta película live-action.

Análise – Shing!

Parem as hordas de demónios neste jogo de ação mediano.

Análise – Project CARS 3

O terceiro jogo da série Project CARS dirige-se em contra mão daquilo que a tornava tão especial.
- Publicidade -

Mais Recentes

Análise – Urbanista Stockholm Plus

Caso estejam à procura de uma earphones True Wireless cuja relação qualidade-preço faça valer o investimento, os Urbanista Stockholm Plus são uma aposta segura.

Stand Up Sessions está de volta e leva Hugo Sousa e Ana Garcia Martins a Guimarães

E a estes dois junta-se ainda o já amplamente conhecido Nilton.