KFA2 Sonar-01 – Quando RGB, Surround e Gaming não significam nada

- Publicidade -

Uma solução bugdet que faz o mínimo dos mínimos para ser um produto que pode ser comprado.

Mais reconhecida pelas suas placas gráficas ,a KFA2, como já vimos anteriormente, conta com um catálogo diverso de produtos e periféricos complementares à experiência de jogo nos PCs, como é o caso dos auscultadores KFA2 Sonar-01 RGB Gaming Headset.

Designado como um par de auscultadores para jogadores e capacidades surround 7.1, os KFA2 Sonar-01 são uma solução com fios que tiram partido apenas de uma ligação USB. Contam com capacidades de iluminação estética, capacidades de comunicação com um microfone e controlador de volume no corpo. Esta é, também, uma solução budget, de entrada ou para o chamado “desenrasca”, apresentando-se por menos de 50€, dependendo de onde os encontrarem. E francamente, fazem pouca justiça ao preço.

A nível de design temos um aspeto tradicional, com as linhas de aviador. Um braço com almofada revestido em pele sintética, braços ajustáveis em plástico prateado e almofadas relativamente confortáveis, mas todo o equipamento transpira, ao toque, uma sensação de barato. É leve, as cúpulas parecem ocas e quase todo o corpo é plástico.

O seu cabo USB é longo, mas rígido, o braço do microfone revestido a borracha não ganha forma e o led indicador de on/off na sua ponta revela facilmente imperfeições nos acabamentos. No corpo temos apenas dois controladores, o de mute e a roda de volume, que, apesar da sua simples utilização, não inspiram muitas garantias. A nível de características técnicas, temos um par de auscultadores com diafragma de 50mm, frequências entre 20Hz e 20 kHz, uma impedância de 16 ohms e suporte de som surround 7.1.

A experiência de utilização é, como seria de esperar pelas primeiras impressões, pouco satisfatória. O braço ajustável requer esforço e dá a sensação que se vai partir, todo o headset parece deformado ao sair da caixa – onde até vem bem acomodado – e há uma dificuldade de o colocar na cabeça por causa disso. Dependendo de onde temos o cabo ligado, este pode colocar-se à nossa frente na secretária. É estranho e irritante, além de que o braço do microfone também é de difícil ajuste.

O KFA2 Sonar-01 pode ser ligado ao PC de forma simples e imediata, pronto a usar através do Windows. Já para tirar partido das capacidades surround e ajustar os diferentes canais, é necessário um software adicional, o Xtreme Tuner, que já é usado para controlar o clock das placas gráficas da marca. Além de dar para ajustar os pontos de som espacial, tem equalizadores e controlador para o microfone. Infelizmente, a aplicação não é muito fidedigna, não funcionando sempre que se quer usar, limitando assim a utilização dos auscultadores.

Já sem acesso à aplicação, a experiência sonora é também insatisfatória. O alcance sonoro é pequeno, dando, por vezes, a sensação de rádio antigo em volumes elevados, o som é seco e estridente e os baixos parecem muito artificiais e relativamente fracos.

A nível de comunicação, o microfone também deixa muito a desejar, com uma captura de ruído de fundo constante a sobrepor-se à voz quase sempre abafada. Não é propriamente a solução mais ideal para produção de conteúdos, como streaming ou até mesmo conversas durante jogos, apenas para chamadas e conferencias.

Os KFA2 Sonar-01 são lamentavelmente maus. Por vezes, a qualidade de construção não reflete a experiência de som e vice-versa, mas, neste caso, os KFA2 Sonar-01 fazem o mínimo dos mínimos para serem um produto que pode ser comprado. São também o sinal de que as palavras RGB, Surround e Gaming apresentados na caixa destes produtos pouco ou nada significam. É uma solução budget, é certo, mas até dentro da sua gama é possível encontrar algo bem mais satisfatório.

Este dispositivo foi cedido para análise pela KFA2.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes