Análise – Energy Tablet 10 Pro 4

Com os smartphones a ficarem ridiculamente enormes nos nossos bolsos e os laptops a ganharem funcionalidades de hÍbridos, a procura por um tablet nos dias de hoje aponta para um de dois sentidos: ou vamos para o caro e completo ou para algo mais acessível e casual.

O Energy Tablet 10 Pro 4 aponta para o segundo grupo, mostrando-se como um bom complemento ao ecossistema Android numa casa.

O Energy Tablet 10 Pro 4 não vai substituir nenhum computador ou smartphone, mas vai, certamente, ser uma alternativa bastante interessante à utilização dos restantes equipamentos pessoais.

blank

Começando pelas características, o Energy Tablet 10 Pro 4, como o nome indica, tem um ecrã IPS de 10 polegadas com uma resolução Full HD de 1920×1280. No interior podemos contar com um processador Quad –Core ARM Cortex A53 a 1.5 GHz, um GPU Mali-T720, 2GB de memória RAM e 32GB de armazenamento.

São características modestas e, provavelmente, à altura de um dispositivo com vários anos, algo que o torna relativamente mais acessível face aos equipamentos de marcas mais conceituadas.

Isto estende-se à falta de, por exemplo, conectividade 3G/4G, ou pelo seu aspeto simplista e genérico, ostentando uma moldura grande e simétrica e poucos elementos visuais que se destaquem.

O material de construção é relativamente barato e plastificado, mas, no geral, apresenta-se um equipamento relativamente sólido e pesado.

Na frente temos ainda uma pequena câmara frontal de 2MP e, na traseira, outra de 5MP.

blank

Já nas bordas temos os botões de controlo à direita, slot de cartões na esquerda, dois altifalantes no fundo e, no topo, uma porta de áudio 3.5mm, a porta Micro-USB e uma Mini-HDMI.

O painel de 10 polegadas é o que mais se destaca no Energy Tablet 10 Pro 4. É grande e tem uma resolução à medida e z área de utilização é perfeita para navegar na web ou para assistir a conteúdos multimédia. A qualidade de imagem é surpreendentemente boa, com uma boa apresentação de cores e uma imagem bastante definida, quer seja em elementos gráficos como menus, ou nos vídeos e fotografias.

Navegar na internet, ir ao email, ler textos, ebooks e usar este tablet como centro de mensagens é perfeito, comportando-se na perfeição com conteúdos do Youtube ou Netflix.

O desempenho do Energy Tablet 10 Pro 4 também não é de torcer o nariz. Antes pelo contrário. Ainda que não seja recomendável um uso intensivo com imensas aplicações abertas de uma só vez, o dispositivo funciona de forma fluida, sem atrasos a abrir e a fechar aplicações.

Se procuram um tablet para jogar, este não vai correr os jogos mais exigentes ou populares, mas os mais simples e cerebrais, como jogos de puzzles ou gestão, todos correm na perfeição.

A bateria também é um aspeto de louvar. Com capacidade de 6200 mAh, aguenta-se durante dois ou três dias com uma utilização regular ou casual.

blank

Dececionante é a capacidade áudio do Energy Tablet 10 Pro 4, especialmente quando a sua tecnologia Xtreme Sound é um dos pontos de venda. Uma vez que o áudio tende a ser a área em que a Energy Sistem investe mais, o tablet parece estar desenhado para ter os seus altifalantes preparados para uma experiência estéreo, mas, infelizmente, não resulta como pretendido.

Usando o tablet na horizontal, ambos os canais acabam por debitar som para o mesmo lado, o que se torna demasiado percetível e irritante, dando a ilusão de que estamos surdos de um ouvido.

Usar o tablet na vertical parece ser uma solução, mas, por vezes, ou não se ajusta ao conteúdo que queremos consumir ou acaba por ficar abafado se pousarmos no nosso colo.

Também a saída da porta áudio não é 100% recomendável, especialmente se foram usados auriculares com microfone, pois haverá um constante zumbido.

Felizmente o Bluetooth existe para nos salvar, e aqui sim, não só funciona bem como torna o Energy Tablet 10 Pro 4 num excelente complemento para a gestão de vários equipamentos numa casa. Em particular para esta análise, o Energy Tablet 10 Pro 4 tornou-se na central de controlo de uma torre áudio onde facilmente ia ao Spotify ou Youtube controlar a música.

Se quiserem usar o Energy Tablet 10 Pro 4 para tirar fotografias, nem que sejam para o Instagram ou Facebook, esqueçam. As opções são as mínimas e a qualidade é, como se diz na Internet, a de uma “batata”. Contudo, a existência das duas câmaras pode ser válida para usar, por exemplo, numa videochamada rápida.

Mas é nas utilizações mais simples, e no quão prático um tablet pode ser, que o Energy Tablet 10 Pro 4 ganha pontos. Não pelas suas características ou seu aspeto, mas por ser um equipamento de fácil acesso para todas as idades e que funciona bem.

É um complemento para quem não quer ligar o computador para ir ver o email, para quem quer ver um filme no jardim num ecrã maior do que o do telemóvel ou até para quem quer ler um livro digital e navegar no Facebook antes de ir dormir.

blank

O Energy Tablet 10 Pro 4 é um tablet competente, ao nível do melhor que encontramos à venda na Internet a preços budgets.

Vem com o Android 7 instalado, o que lhe permite tirar partido de diversas funcionalidades extra como o ecrã dividido, o que é ótimo dado que o ecrã é bem grande, ou a utilização de modos de leitura para não ferir a vista.

O Energy Tablet 10 Pro 4 é o tablet mais completo do catálogo da marca e está à venda na sua loja online por 169€, onde inclui ainda uma garantia e suporte durante 36 meses.

- Publicidade -

Sigam-nos

10,450FansCurti
4,041SeguidoresSeguir
528SeguidoresSeguir

Relacionados

Análise – TT Isle of Man II: Ride on the Edge (Nintendo Switch)

Se procuram um jogo de corridas excitante, realista e que leve ao limite as vossas habilidades na Switch, TT Isle of Man II: Ride on the Edge é a resposta.

Análise – Ion Fury

Um verdadeiro regresso ao passado que é imperdível para todos os fãs dos FPS à antiga.

Análise – Streets of Rage 4

Um regresso ao passado que irá deliciar os fãs do género e da série clássica da SEGA.

Análise – Energy Sistem Frame Speaker

O Energy Sistem Frame Speaker é não só um equipamento de áudio. É também um quadro que decora a nossa casa.
- Publicidade -

Mais Recentes

Crítica – The Lovebirds

The Lovebirds possui duas prestações maravilhosas, mas tal não chega para evitar um filme aborrecido.