- Publicidade -

Análise – Energy Sistem Smart Speaker Wake Up

-

- Publicidade -

São 06h. É hora de acordar ao som de pássaros, algo possível graças ao Smart Speaker Wake Up da Energy System. A noite de sono foi boa, pelo que peço à Alexa para me contar uma piada (cringe, como sempre) e vou para o banho. Tivesse sido uma noite má e teria começado a manhã a ouvir as notícias da CNN.

Banho tomado. Os próximos passos são vestir a roupa, tomar o pequeno-almoço e enfrentar o trânsito da margem sul no sentido para Lisboa. Faço os dois primeiros na companhia de música, proporcionada pelo Smart Speaker.

Esta foi a minha rotina por três semanas. É, por isso, hora de vos dar os detalhes das demais experiências que realizei neste espaço de tempo.

Comecemos pelo princípio, isto é, pela embalagem. É francamente normal e, por isso mesmo, dececionante, dado que vivemos numa época de unboxings na qual o ritual de abertura de um gadget, telemóvel ou presente é um poderoso instrumento de marketing. Na caixa vem o equipamento, devidamente embalado e com adesivos de plástico no visor para proteção, a fonte de alimentação e um pequeno manual que, por figuras, explica como emparelhar o dispositivo com a rede wireless, smartphone e como definir alarmes.

Acresce ainda um bom bónus: tem 36 meses de garantia, mais 12 do que o mínimo exigido pela legislação europeia. Quem nunca teve um equipamento a morrer logo após os tradicionais 24 meses de garantia que atire a primeira pedra!

O Smart Speaker Wake Up em si é bastante equilibrado e elegante a nível de design, quase escandinavo: branco no topo – onde se encontram os botões e o carregador Qi wireless – e envolto num tom de azul bastante suave no resto do corpo. O Visor é LED com brilho ajustável (e desligável) para não perturbar o sono.

O processo de emparelhamento é bastante simples. Basta pressionar um botão para que o smart speaker crie uma rede wireless temporária, instalar a app no smartphone e ligá-lo à referida rede Wi-Fi. A partir daí é só seguir as instruções.

As funcionalidades desta app são limitadas. Serve essencialmente para ligar o smart speaker à rede Wi-Fi e para transmitir ficheiros de música do vosso telemóvel ou da vossa conta Spotify. Dado que ter ficheiros de música no smartphone é cada vez menos comum (e uma vez que podem também reproduzir música através da app do Spotify), podem desde já remover esta app da equação.

Contudo, o grande selling point deste smart speaker é ter a Alexa incorporada. Para quê controlar o smart speaker pelo telemóvel quando posso utilizar comandos de voz?

Outra app bem mais interessante de explorar é a app oficial da Alexa para o nosso dispositivo móvel, que funciona como um centro de comando da Alexa em todos os equipamentos registados. Através desta, é possível ligar o calendário e email do nosso telemóvel ao smart speaker e definir reminders, incluindo notificações no smartphone.

Que tal acordar e pedir à Alexa para ler os e-mails ou as notícias?

É possível, mas esta última opção apenas vai buscar notícias a um leque de órgãos de comunicação social americanos muito reduzido, sendo por isso bastante limitada e afastada da nossa realidade portuguesa.

Sabem também o que é possível fazer? Continuar a ouvir o audiobook (da Audible) sobre o mindset dos atletas de alta competição que tenho ouvido para lidar melhor com o trânsito.

Quanto à reprodução de música, é aqui que a Alexa enfrenta dificuldades. Podem pedir-lhe que transmita um estilo de música, tarefa que ela fará de bom agrado ao procurar uma estação (em que só passe música, sem locutor ou publicidade) que seja desse estilo de música ou semelhante. A primeira limitação? É este processo ser um hit or miss, pelo que tanto podem conseguir facilmente, como ter vários problemas até o assunto ficar resolvido.

Em alternativa, podem-lhe pedir que passe uma música específica, álbum ou um shuffle de músicas de determinado artista… mas é aqui que nos cruzamos com a segunda limitação. Precisamos de ter uma subscrição da Amazon Prime Music, a qual custa 6,99€/mês (versão individual) após o primeiro mês de experiência.

Para os subscritores do serviço Amazon Prime, o Prime Music é gratuito. Caso não tenhamos este tipo de conta, a Alexa prontamente questiona sobre a vontade de adquirirmos este serviço de streaming, o qual se encontra a um “YES” de distância. Best telemarketing ever.

Workaround para esta limitação? Seria irem à Amazon App no vosso telemóvel e associarem a vossa conta Spotify, e, depois de feita esta associação, pedirem à Alexa comandos simples como o de passar música. Para minha desilusão, a resposta que recebi foi que tal não é possível no dispositivo.

De facto é uma pena não podermos ouvir música via comandos de voz de outros serviços de streaming mais populares e que normalmente utilizamos para partilhar músicas com os nossos amigos e familiares, principalmente tendo em consideração que o preço do Prime Music é equivalente ao dos restantes serviços mais conhecidos.

Para terminar o capítulo da Alexa, devo também advertir-vos que este smart speaker não permite fazer fazer chamadas ou encontrar telemóveis, ao contrário do que acontece em outros dispositivos mais robustos com Alexa incorporada.

Em alternativa, e mediante acesso a outros dispositivos eletrónicos, como o telemóvel ou o computador, podemos reproduzir música por três tipos de ligação: cabo jack 3,5mm; bluetooth e Wi-Fi. Trocar o tipo de ligação é bastante fácil: basta premir um botão no smart speaker. Todos funcionam de forma bastante semelhante, sendo que basta emparelhar o dispositivo ou estar na mesma rede Wi-Fi e reproduzir música.

Os primeiros dois tipos de ligação são bastante semelhantes. Temos somente de conectar um dispositivo compatível e reproduzir qualquer música ou vídeo. Por sua vez, o último funciona por comandos de voz, o qual funciona bem, mas tem algumas limitações que passo a explicar.

A qualidade do som é boa, pois este Energy Sistem Smart Speaker Wake Up dispõe de 10 W de potência e oferece som estéreo 2.0, o que é mais do que suficiente para iluminar várias divisões da minha casa.

Resta então falar do carregador wireless. Embora a área de carregamento seja bastante alargada, o meu telemóvel ficou, por vezes, um pouco desalinhado, sendo o foi suficiente para não carregar. Diga-se de passagem que o meu smartphone é bastante largo e comprido, pelo que poderá ter sido esse o problema.

No entanto, noutros carregadores wireless que tenho nunca ocorreu este lapso. Em alternativa, este contém uma saída USB na parte traseira para ligar um carregador.

Quanto ao preço, 79,90€ é bastante em conta para um aparelho que é um despertador, carregador de dispositivos, coluna wireless com potência e smart assistant, especialmente se considerarmos o leque de opções alternativas e workarounds que temos disponíveis para contornar algumas das limitações da Alexa e do Prime Music.

“Jack of all trades, master of none” é a expressão que melhor descreve este aparelho que tem imensas valências, mas que não se destaca em nenhuma. Desperta? Sim. Tem visor? Sim! E Alexa? Também, se bem que um pouco mais limitada em comparação com os aparelhos Amazon no mesmo intervalo de preço, mas, para compensar, tem carregador sem fios compatível com o padrão Qi. Ah boa, e como é o som? Alto, mas sem subwoofer.

Nota: Bom

Energy Sistem Smart Speaker Wake Up

Este dispositivo foi cedido para análise pela Energy Sistem.

O Energy Sistem Smart Speaker Wake Up é um dispositivo versátil e recomendável para quem quer adquirir um smart speaker capaz e com qualidade de som aceitável, mas sem gastar muito.

Texto de: Cláudio Araújo

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

10,231FãsGostar
4,046SeguidoresSeguir
502SeguidoresSeguir

Mais Recentes

Nómada Digital Summit é o primeiro evento gratuito e online sobre freelancing e trabalho remoto

De forma a desmistificar conceitos como Freelancing, Trabalho Remoto e Nomadismo Digital, decorrerá entre os dias 13 e 18 de abril a Nómada Digital Summit,

Produtos tecnológicos podem ter rotura de stock a partir de 8 de abril

É o que diz o KuantoKusta (KK), o maior comparador de preços em Portugal. Segundo a plataforma,...

Ezra Collective e Jordan Rakei saltam fora do cartaz do ID NO LIMITS 2020

Com toda a situação da COVID-19, muitos eventos têm vindo a ser adiados. Um deles, o ID NO LIMITS, que deveria realizar-se entre 3 e 4 de abril, irá agora acontecer de 13 a 14 de novembro.

Crítica – After Truth: Disinformation and the Cost of Fake News

After Truth explora a realidade americana e os efeitos que as notícias falsas têm na população e no país e, por extensão, no mundo.

Análise – Good Job!

Charmoso, adorável e delirante, Good Job! é um jogo de puzzles dinâmicos cheio de surpresas e resoluções onde a força bruta e a cooperação são a chave do sucesso.
- Publicidade -