Acciona. Há um novo serviço de motosharing em Lisboa

Lisboa é uma cidade com cada vez mais novidades tecnológicas. A capital portuguesa está cheia de serviços de trotinetes, uns quantos serviços de carsharing e várias plataformas TVDE. Portanto, só faltava mesmo concorrência à eCooltra no mercado das motas elétricas. E eis que já chegou, diretamente de Espanha. As motos elétricas da Acciona já estão disponíveis para todos em Lisboa.

Para já, estarão ao serviço dos lisboetas um total de 300 motas neste serviço de motosharing, número que deverá ser bem superior daqui a uns meses, isto consoante a procura, claro.

As motos são geolocalizadas e têm prestações equivalentes a um motociclo de 125cc, para além de disponibilizarem duas modalidades de condução: modo Standard “S”, com uma velocidade até 50 Km/h dentro da cidade; e o modo de condução “C”, que permite alcançar os 80 Km/h nas vias rápida.

Todas as motas da Acciona têm dois assentos e dois tipos de capacetes de segurança no porta-malas. Além disso, e modo a impressionar o condutor, digamos assim, a aplicação indica as emissões de CO2 evitadas ao optar por uma moto elétrica partilhada versus o uso de um veículo privado convencional.

Como funciona o serviço da Acciona?

Primeiro que tudo, há que fazer o registo através da app (iOS ou Android) ou do website. Mas aqui há logo uma diferença em relação às trotinetes, por exemplo, mas que já se praticava nos serviços de carsharing: é preciso verificar a identidade, bem como a carta de condução. Afinal, tratam-se de motos, pelo que os condutores terão de ser encartados.

Aqui, existem duas possibilidades: ou faz-se a verificação através da app ou, então, pessoalmente. Podemos não só combinar um local para que a verificação seja feita, como também dirigirmo-nos aos escritórios da Acciona em Portugal, para a respetiva validação. Isto, claro, para quem não quer estar a tirar fotografias e enviar via app.

Ultrapassada esta questão, é na app onde os utilizadores podem ficar a conhecer a localização exata das motos e reservar a moto que esteja mais próxima de si.



Entre estarmos efetivamente a conduzir ou parados, podemos “alugar” uma moto da Acciona por um período máximo de 6 horas. E apesar de podermos levar o motociclo para qualquer parte de Lisboa, só nos é possível terminar a viagem dentro de uma área coberta pelo serviço. Ou seja, se nos afastamos em demasia do local limite para terminar a viagem, temos sempre de voltar para trás. Este é um problema que também acontece com outros serviços.

O serviço está disponível durante 20 horas, das 06h da manhã às 02h da noite. Paralelamente, o serviço conta com um centro de apoio ao utilizador gratuito durante 24 horas, que poderá ajudar a responder a algumas questões e resolver algum tipo de incidências.

Já o carregamento faz-se através da substituição de baterias por parte da equipa de manutenção, em horário noturno, contando para esse efeito com uma frota de veículos 100% eléctricos. Ou seja, não há substituição dos veículos em si, mas sim apenas das baterias.

Quais os preços e áreas de cobertura da Acciona?

Numa primeira fase, o serviço motosharing da ACCIONA cobrirá alguns dos bairros mais tradicionais e históricos de Lisboa, como Campo de Ourique, Bairro Alto, Alfama, Castelo, Mouraria, Belém ou Santos, mas também novas zonas residenciais da cidade, como o Parque das Nações e Telheiras, para além de chegar ao Aeroporto Humberto Delgado.

Em relação a preços, oscila entre os 0,26€/minuto e 0,28€/minuto, de acordo com o tipo de modalidade de condução que venham a seleccionar. Isto sem qualquer custo fixo e com tudo incluido: seguro, carregamento e manutenção, procedendo apenas ao pagamento pelos segundos reais de utilização. E atenção, os momentos que estão parados ou em modo pausa também são cobrados.



No entanto, e até 2 de junho, não pagam qualquer valor por utilizarem as motos da Acciona. Somente a partir dessa data é que os preços praticados entram em vigor.

Todavia, e para novos registos, os utilizadores recebem sempre 30 minutos gratuitos para experimentarem o serviço. Ademais, podem sempre ganhar 30 minutos adicionais, basta colocarem o nosso código RHQ97557. Atenção: usem este código somente após o dia 2 de junho!

Uma última indicação: na app da Acciona, o serviço faz também referência a trotinetes. Ou seja, e apesar de não estarem disponíveis em Lisboa de momento, é de crer que venha a acontecer num futuro próximo.

- Publicidade -

Sigam-nos

10,563FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
610SeguidoresSeguir

Relacionados

Governo prolonga Estado de Calamidade em 15 freguesias de cinco concelhos da Área Metropolitana de Lisboa

Tudo isto devido ao elevado número de novos casos de Covid-19 nas últimas semanas.

Lisboa é a 106ª cidade mais cara do mundo no que toca ao custo de vida

A capital portuguesa desceu 11 posições face ao ano passado.

Lisboa vai ter rede ciclável de 200 km até 2021 e mais estacionamento para bicicletas

Transformação do espaço pedonal e aumento da rede ciclável são algumas das medidas do município para evitar o aumento do transporte individual e a poluição.
- Publicidade -

Mais Recentes

Depois da NOS e MEO, também a Vodafone aderiu ao eSIM

É a última das três principais operadoras de telecomunicações em Portugal a apostar nesta tecnologia.

Já é possível beber café com infusão a frio com as cápsulas Nescafé Dolce Gusto

Diz a marca que é uma a inovação no setor das cápsulas em Portugal.