fbpx

A WOW Air cessou operações. E agora?

Para já, uma má notícia: os passageiros da WOW Air que sofreram uma perturbação de voo elegível para compensação já não poderão solicitar qualquer indemnização, a menos que o seu voo tenha sido operado por uma companhia aérea diferente. No entanto, e uma vez que a companhia aérea islandesa anunciou ontem, 28 de março, ter cessado as suas operações, o que fez anular todos os voos e afetar milhares de pessoas, os passageiros têm de ser ressarcidos ao fazer valer os seus direitos.

Basicamente, os passageiros afetados podem assegurar o bilhete de regresso a casa se tiverem adquirido o bilhete como parte de um pacote de viagem. Além disso, outras companhias aéreas poderão oferecer tarifas especiais para o retorno.

Na prática, podem solicitar o reembolso nas seguintes circunstâncias:

  • Se reservaram o voo através de uma agência de viagens ou de uma companhia aérea parceira. As agências de viagens ou as companhias aéreas parceiras podem ser responsáveis se os voos estiverem cobertos por planos de seguro de viagem, ao passo que, no caso de férias organizadas, a cobertura deve ser garantida;
  • Outra opção de compensação é para passageiros que reservaram diretamente com a WOW Air e pagaram com cartão de crédito. O pagamento pode ser anulado antes de ser creditado na conta da companhia aérea. Mesmo que os montantes já tenham sido debitados, tratando-se de um caso de falência é possível conseguir o reembolso. Para isso, o passageiro deve enviar um documento para a respetiva empresa/banco emissora do cartão de crédito.

Mais informações podem ser consultadas no site da AirHelp.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,788FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
630SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

Toratora. Há uma nova plataforma de reserva de viagens surpresa em Portugal

A Toratora já estava a funcionar no nosso país desde o ano passado, mas só desde o passado mês de abril começou a promover a sua presença nas redes sociais.

Aviões sem lotação de passageiros reduzida a partir de junho

A partir do dia 1 de junho, o transporte aéreo deixará de estar limitado a uma lotação de passageiros de 2/3.

Aviões de passageiros não poderão voar com mais de dois terços da capacidade

Ou seja, terá de haver um limite abaixo do habitual. A portaria publicada este sábado em...
- Publicidade -

Mais Recentes