2022 registou as maiores operações alguma vez concretizadas nos setores hoteleiro e logístico no mercado nacional

- Publicidade -

Os investimentos não param.

O investimento em imobiliário de rendimento ultrapassou os três mil milhões de euros em 2022, de acordo com o balanço divulgado pela CBRE. A consultora fechou o ano como líder de mercado, com uma quota de participação de 48% em transações intermediadas.

Do lado da ocupação, os escritórios em Lisboa já haviam ultrapassado, no final do terceiro trimestre, qualquer valor histórico em termos de absorção. O ano de 2022 é um marco neste segmento cuja atividade contribuiu para a ocupação de cerca 270.000 m2 em espaços de escritórios.

No Porto, o desempenho foi igualmente muito positivo, a absorção de escritórios voltou a exceder os 60.000 m2 (patamar onde estava em 2019) ficando no Top 3 dos anos com maior ocupação de sempre.

O setor de logística, apesar de manter uma dinâmica interessante e uma elevada procura, continuou muito condicionado pela falta de produto para arrendamento, mantendo-se assim a oferta limitada face à procura latente. Deste modo, irá registar um valor de absorção inferior a 2021, prevendo-se que se aproxime dos 300 mil m2.

No que diz respeito ao investimento, o mesmo foi muito elevado no segundo semestre e em particular no final do ano, devido à transação de um portefólio predominantemente composto por hotéis. Será o terceiro melhor ano de sempre em termos de volume de investimento em imobiliário comercial em Portugal, o qual irá registar um valor acima dos 3 mil milhões de euros, um patamar verificado antes da pandemia.

O setor logístico destacou-se em 2022, com aproximadamente 700 milhões de euros alocados a esta classe de ativos de rendimento, duplicando o valor do anterior máximo registado em 2017. Também o setor de hotéis, com o negócio do portefólio atrás referido, ultrapassou o anterior recorde verificado em 2019, ao atingir aproximadamente mil milhões de euros de investimento e representando assim aproximadamente um terço do volume total transacionado no país.

“Verificámos um elevado interesse nas operações que lançámos em 2022 e sentimos que os fundamentos do nosso mercado permanecem sólidos. A atividade imobiliária manteve-se muito dinâmica e registaram-se alguns dos negócios mais significativos alguma vez concretizados em Portugal, nomeadamente a primeira transação de uma plataforma de co-living e student housing com a venda da Smart Studios à Round Hill Capital e a maior transação de imobiliário agrícola de sempre no país, tendo ambas as operações sido assessoradas pela CBRE”, afirma Francisco Horta e Costa, Diretor-Geral da CBRE Portugal.

Em linha com o dinamismo do setor, a consultora regista um crescimento no seu volume de negócios de cerca de 30%, atingindo um recorde em Portugal no ano em que foi também galardoada com o prémio Euromoney para melhor consultora imobiliária em Portugal.

- Publicidade -

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Relacionados

- Publicidade -

Mais recentes