Zwypit e aCarta. Duas plataformas para que restaurantes possam criar menus digitais

Num momento em que muitos restaurantes já reabriram portas, há que ajudar os donos a enfrentar a crise que se avizinha.

menus digitais
- Publicidade -

Foi hoje, segunda-feira, dia 18 de maio, que muitos restaurantes começaram a reabrir portas. Há, claro, novas regras, como redução da lotação do espaço, distanciamento físico, entre outras medidas.

É recomendável que os restaurantes optem nesta fase por menus digitais, mas muitos deles não sabem como o fazer ou têm recursos financeiros para optar por essa situação. E é por isso que surgem agora duas plataformas: um gratuita e outra paga (ainda que com preços convidativos).

Comecemos pela plataforma que é gratuita. Chama-se aCarta, chega-nos por parte da Sogrape, conhecida produtora de vinhos, e, como já deixámos antever, destina-se à criação de menus digitais.

Esta é uma ferramenta prática e fácil de usar, estando acessível para todos os estabeleciemntos do setor a nível nacional. É fácil usar a aCarta. Basta efetuar o registo no site, criar um perfil e, depois, ir adicionando as informações do menu.

Quanto tudo estiver feito, basta disponibilizar um código QR aos clientes para que estes, através do smartphone, possam ter acesso ao respetivo menu do restaurante onde vão almoçar ou jantar.

A outra plataforma dá pelo nome de Zwypit e, tal como a aCarta, substitui a ementa física por uma ementa digital acessível no telemóvel do cliente.

Um Zwypit é um conjunto de slides totalmente personalizáveis de acordo com as necessidades do utilizador (neste caso os restaurantes) e partilhado com o cliente através de um link. Além da ementa, os restaurantes têm a possibilidade de comunicar outros serviços através do seu Zwypit.

Os planos de subscrição do Zwypit incluem período experimental, slides criados e editados de forma intuitiva na plataforma através de vários templates disponíveis exclusivamente para a restauração, botões de contacto direto e analytics em tempo real. Os valores de adesão variam entre os 7,50€/mês para um restaurante e os 55€/mês até 10 restaurantes.

Quanto estiver feito, bastará depois enviar um link ao cliente, podendo ser através de QR Code, SMS, email, WhatsApp ou redes sociais. Por exemplo, pode-se deixar o link no Facebook para que todos consigam aceder, fazendo com que, nesse caso, não seja necessário imprimir QR Codes.

Fonte:Zwypit
- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

Junta de Freguesia do Areeiro lança loja online para apoiar o comércio local

A iniciativa da autarquia quer aproximar negócios locais do Areeiro aos seus habitantes, com uma plataforma digital simples que permite a encomenda e entrega de produtos para os residentes da zona.

Plataforma Almada Estabelecimentos Comerciais incentiva-nos a comprar no comércio local

Ora aqui está algo que podia ser aplicado a todos os municípios.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Meu Super abre lojas em Odemira e Lordelo do Ouro

Existem cada vez mais lojas de proximidade Meu Super espalhadas pelo país.

Setúbal, Palmela e Sesimbra vão ter perto de 300 postos de carregamento para veículos elétricos

É o que prevê o Plano de Mobilidade Elétrica da Arrábida para os próximos 10 anos.

Nespresso tem um novo café gelado a pensar no verão

Recomenda-se que, depois de tirarem diretamente sobre gelo, adicionem água ou leite.