A importância da proteção e da sensibilização para a segurança dos trabalhadores de pequenas empresas

Na verdade, poucas são as empresas que informam os seus funcionários sobre a segurança dos seus dispositivos pessoais.

pequenas empresas
- Publicidade -

Fazer com que os funcionários trabalhassem a partir de dispositivos pessoais tornou-se uma necessidade para algumas pequenas organizações, já que a pandemia de Covid-19 colocou muitos desses colaboradores a desempenharem as suas funções desde casa ou escritório pessoal. E como já sabemos, quando estamos por casa ou fora do local de trabalho, temos tendência a distrair-nos e a fazer outras coisas. Por exemplo, muitas pessoas deverão ter aproveitado para perceber Por que Betway LoL é uma boa opção para apostas?. Sabendo disso, muitos apostadores ficaram com novas noções, estando aptos para apostar quando os campeonatos estiverem normalizados.

Mas regressemos ao teletrabalho. Esta é uma prática que continua a ser relevante para algumas empresas, mesmo após o confinamento. Porquê? Dá uma maior liberdade aos funcionários para darem resposta a qualquer hora, em qualquer lugar.

Além disso, permite que as empresas poupem recursos, o que faz com que não tenham de disponibilizar equipamentos próprios aos colaboradores. Porém, há algo que estas companhias tendem a esquecer quando é necessário que os seus funcionários trabalhem a partir de casa: segurança. É que só com as soluções corretas de antivírus é possível salvaguardar dados sensíveis do negócio e dos seus clientes, caso contrário os dispositivos estarão expostos a ataques de ransomware ou outras infeções por malware.

Durante a pandemia, três em cada cinco colaboradores de pequenas empresas (57%) não receberam dispositivos de trabalho das suas entidades empregadoras, em comparação com cerca de 45% dos trabalhadores de todas as empresas inquiridas, diz um estudo da Kaspersky.

Embora muitas das pequenas companhias possam não ter recursos para disponibilizar equipamentos a todos os funcionários, apenas um terço destes (34%) indicou que lhes foram dados alguns requisitos de segurança informática, de modo a que pudessem trabalhar de forma “segura” nos seus dispositivos pessoais. Ou seja, não existe ainda muita noção de que, a partir de casa, é necessário que os colaboradores estejam o mais protegidos possíveis quando tratam de informação mega importante.

Assim, aconselha-se a que as pequenas empresas instalem uma solução de segurança nos dispositivos domésticos dos colaboradores. Porém, não pode ser qualquer uma, até porque essa solução deve ser instalada remotamente, de modo a que possa ser gerida a partir da cloud.

Depois, todos os sistemas operativos, bem como aplicações e serviços, devem estar atualizados para a versão mais recente. E claro, é imprescindível utilizar proteção através de password em todos os dispositivos, incluindo telemóveis e routers Wi-Fi. E como devem calcular, caso exista uma password predefinida, deve alterar para uma completamente nova e forte. Caso tenham diversas passwords fortes, devem considerar arranjar uma solução que permita gerir e armazenar este tipo de dados mais sensíveis.

Aconselha-se ainda a que codifiquem as ligações Wi-Fi domésticas, idealmente com a norma de codificação WPA2.

Adicionalmente, e isto caso utilizem redes Wi-Fi públicas, nunca de esqueçam de utilizar uma VPN. tal é indispensável.

Por último, há também que utilizar uma solução de segurança que permita a encriptação de dispositivos e servidores e crie backups para todos os dados corporativos

Sigam-nos

12,366FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
653SeguidoresSeguir

Relacionados

SwatchPAY! entra em funcionamento em Portugal esta semana

Já é possível adquirir um dos cinco modelos da gama no site oficial.

Santini muda-se para um novo espaço no Chiado

Ou seja, mantém-se na Rua do Carmo, mas agora no nº88.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

SwatchPAY! entra em funcionamento em Portugal esta semana

Já é possível adquirir um dos cinco modelos da gama no site oficial.