Nova plataforma digital permite avaliar normas de segurança em espaços com atendimento público

A Go Fight COVID-19 vem responder à necessidade crescente dos negócios com serviço de atendimento público de garantir que estão a ser cumpridos todos os procedimentos sanitários e de segurança exigidos pela Direção Geral de Saúde.

atendimento público
- Publicidade -

Faltam somente uns dias para que as pequenas lojas comecem a reabrir portas. Os serviços de atendimento, como repartições de finanças, centros de emprego, registos e notários podem reabrir já na próxima segunda-feia, ao passo que espaços de maior dimensão, como as lojas do cidadão, só deverão reabrir portas na segunda ou terceira fase de desconfinamento.

Para isso, deverão ser cumpridos todos os procedimentos sanitários e de segurança exigidos pela Direção Geral de Saúde. Daí a existência da Go Fight COVID-19, uma plataforma digital permite avaliar normas de segurança em espaços com atendimento público.

O desenvolvimento coube à Out of Limits Lda., numa solução totalmente online e de rápida implementação.

Essencialmente, a Go Fight COVID-19 disponibiliza a recolha de feedback em dois formatos: via QR CODE – através da app móvel, e Quiosque – com tablet e dispensador automático de desinfetante na sua estrutura.

O feedback é recolhido online através da resposta a questões relacionadas com os processos sanitários e de segurança, como é exemplo a avaliação da disponibilidade de solução desinfetante, cumprimento do distanciamento social e existência de proteção individual adequada.

Após a recolha e processamento do feedback, o cliente que contratou a solução dispõe de um dashboard para análise dos dados recolhidos, dados esses que permitirão tomar decisões de acordo com a informação real dos próprios utilizadores.

A Go Fight COVID-19 possibilita ainda a integração de soluções de medição de temperatura e do número de pessoas presentes num determinado espaço.

- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

Testes rápidos à COVID-19 voltam a ser gratuitos a partir de 19 de novembro

Isto numa altura em que os casos têm estado a aumentar.

Deve-se ou não vacinar os jovens entre os 12 e os 15 anos contra a COVID-19?

Na ótica da Direção-Geral de Saúde, só é recomendável que se vacinem os jovens se eles tiverem comorbilidades associadas, que possam conduzir a uma doença grave ou à morte.

Centro Colombo faz testes gratuitos à COVID-19

O processo está a ser coordenado pelos profissionais de saúde da Farmácia Colombo, que comunica todos os resultados às autoridades competentes.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Sines recebe investimento de 80 milhões para produção de salmão e bacalhau

A construção do projeto deve arrancar no último trimestre de 2022.

Governo diz que voos da SATA para os Açores não estão em risco de ser suprimidos

Desmentindo, assim, uma notícia avançada pelo Expresso.

Grupo B&B Hotels abre hotel em Guimarães ainda este ano

Um hotel de três estrelas com capacidade para 95 quartos. Hoje, dia 28 de janeiro, a parceria Casais - Sunny...