Acabaram as borlas nos postos de carregamento normal de veículos elétricos

É o fim do período transitório dos carregamentos gratuitos.

veículos elétricos
- Publicidade -

Quem tem um veículo elétrico decerto saberia que este dia havia de chegar, principalmente após os postos de carregamento rápido e carregadores localizados em espaços privados terem deixado de dar borlas a 1 de novembro de 2018 e 1 de abril de 2019, respetivamente.

Assim, a partir de hoje, 1 de julho, todos os Postos de Carregamento Normal (PCN) da rede Mobi.E passam a ser pagos para o carregamento de veículos elétricos.

Para terem acesso a todos os postos que constituem a rede de Mobi.E, os utilizadores “terão obrigatoriamente de ter um cartão de acesso à rede de mobilidade elétrica emitido por um dos Comercializadores de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME), uma vez que, com o fim da gratuidade nos carregamentos, deixará de ser possível utilizar os cartões emitidos pela Mobi.E”, diz o comunicado de imprensa daquele entidade.

No que toca ao valor a pagar por cada carregamento, tal dependerá de cada CEME, mas o utilizador terá de pagar várias taxas, bem como o Imposto Especial de Consumo. Para já, a comissão cobrada pela Mobi.E ainda é de zero euros.

Fonte:Mobi.E
- Publicidade -

Parceiros

Relacionados

EMEL inaugura terceira ilha de carregamento rápido para veículos elétricos em Lisboa

Atualmente, a EMEL dispõe de um total de 26 Postos de Carregamento de Veículos Elétricos.

Agosto com recorde de carregamentos de veículos elétricos

Algo que se pode explicar com o facto do Estado ter criado o acesso universal da mobilidade elétrica em Portugal.

DPD já só faz entregas em Lisboa com viaturas zero emissões

Semana da Mobilidade Europeia marca o arranque da circulação dos veículos na capital.
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

Crítica – Resident Evil: Welcome to Raccoon City

Infelizmente, ainda não foi desta que surgiu um filme genuinamente bom de uma adaptação de Resident Evil para o grande ecrã.

Nazaré cancela eventos de rua do Carnaval 2022 e ativa Plano Municipal de Emergência

As regras no município podem apertar se o presidente da câmara assim o decidir.

Não haverá festas de passagem de ano no Algarve

E foram também canceladas várias iniciativas que integravam a programação de Natal.