fbpx

Divulgado o programa da 21ª Festa do Cinema Francês

Cinco cidades, 54 filmes.

Festa do Cinema Francês

Está fechado o programa para a edição de 2020 da Festa do Cinema Francês. A ter lugar entre os dias 8 de outubro e 4 de novembro em cinco cidades (Lisboa, Almada, Oeiras, Coimbra e Porto), o evento apresenta um total de 54 filmes que propõem diferentes olhares sobre a contemporaneidade e a retrospetiva do cinema francófono.

A abertura do festival será marcada pela exibição de Miss, o mais recente filme de Ruben Alves, protagonizado pelo modelo e ator Alexandre Wetter. Ambos marcarão presença no dia 8 de outubro no Cinema São Jorge. A fechar o festival, O Meu Primo Desajeitado, de Jan Kounen, que subirá ao palco do Cinema Trindade, no Porto, a dia 4 de novembro. Ambos os filmes que hoje se confirmam são apresentados em antestreia na Festa.

A completar as sessões especiais para este ano, regresso a três filmes absolutamente singulares: Cão, de Samuel Benchetrit, uma fábula negra acerca da solidão que desenha uma crítica ao estado do mundo contemporâneo e às transformações sociais, interpessoais e políticas que o afetam; O Olhar de Charles, de Marc di Domenico, um registo dos momentos mais íntimos e reais da vida do seminal cantor francês; e Cuidar dos Vivos, de Katell Quillévéré, adaptação cinematográfica da obra homónima da francesa Maylis de Kerangal.

Numa edição que se adapta aos novos tempos, a Festa do Cinema Francês fará circular alguns dos filmes pela plataforma Filmin, permitindo que mais pessoas possam acompanhar a programação nos seus lares. No campo das atividades paralelas, destaque para a o encontro com Nicole Fernández Ferrer, programadora, arquivista, investigadora e diretora do Centre Audiovisuel Simone de Beauvoir, que promoverá uma conversa em torno do trabalho de Delphine Seyrig, este ano homenageada no festival. A conversa será realizada pelas 17h30 na Cinemateca Portuguesa, dia 9 de outubro, contando com a moderação de Maria João Madeira.

Recorde-se que a Festa do Cinema Francês e a Cinemateca Portuguesa organizam este ano uma retrospetiva sobre a obra da atriz, realizadora e ativista Delphine Seyrig, que reúne um conjunto de obras incontornáveis da sua carreira.

Confirmada está também a presença de Sarah Teper, que apresentará um ciclo de oficinas: partindo da sua experiência com diversos realizadores franceses, analisará as diferentes dimensões do trabalho de casting. Por Portugal passarão ainda Yann Arthus-Bertrand, co-realizador de Mulher; Martin Provost, realizador de Manual da Boa Esposa; e Jean-Paul Salomé, realizador de Agente Haxe.

Anunciadas estavam já 14 antestreias para filmes que passarão, em breve, nas salas portuguesas, e duas secções que pretendem dar novas oportunidades a filmes cujas datas de estreia ficaram comprometidas com a pandemia.

O programa para cada uma das cidades pode ser consultado no site, assim como os detalhes sobre a compra de bilhetes.

- Publicidade -

Afiliados

Sigam-nos

10,788FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
630SeguidoresSeguir

Media Partner

Relacionados

- Publicidade -

Mais Recentes