WAYZ. A marca portuguesa de sapatilhas que usa materiais reciclados e biodegradáveis

Numa era em que as marcas apostam em métodos de produção cada vez mais responsáveis, além de optarem pela utilização de materiais recicláveis e biodegradáveis, porque não aplicar também isso ao calçado? Esta foi a ideia da WAYZ, uma startup portuguesa que produz sapatilhas de forma ética e com materiais amigos do ambiente.

Esta startup, incubada na​ UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto​, surgiu no final de 2018 através de Pedro Maçana e Daniel Gonçalves, que decidiram dar um novo rumo às suas vidas.

“Depois de 18 anos a trabalhar no setor do retalho, onde as empresas lutam todos os anos para vender mais quantidades com um custo menor, percebi que isso não era o que queria para mim. Conheci o Daniel num curso de design e produção de calçado e, passado algum tempo, criámos a WAYZ”, afirma Pedro Maçana, cofundador da startup portuense.



A WAYZ destaca-se das restantes marcas ao produzir sneakers com materiais amigos do ambiente, uma cadeia de abastecimento e produção locais – entre Felgueiras, Ovar e São João da Madeira –, e um design original. Além desta atitude ética, também os preços são adequados. Diz a marca que os utilizadores conseguem saber o custo dos materiais e o custo de fabrico de cada par de sapatilhas, justificando, dessa forma, o preço.

Para já, a primeira coleção da WAYZ tem quatro modelos (cada um destes com várias cores) feitos com materiais reciclados e biodegradáveis, desde pele de vaca de alta qualidade, o biocouro, o RPET (plástico reciclado), à borracha reciclada. Os fornecedores e os materiais foram escolhidos pessoalmente pelos fundadores da ​startup​. Ou seja, estes parceiros acabam por ser empresas familiares, com décadas de experiência no setor do calçado.

Dito isto, facilmente podemos constatar que a WAYZ tem sapatilhas que, além de duradouras, intemporais, confortáveis, versáteis e unisexo (diz a empresa), são também humanistas.

A WAYZ vai ter uma campanha no Indiegogo

Mas a WAYZ não se quer ficar por Portugal. Tem planos de chegar a todo o mundo. Para isso, os fundadores apostaram numa campanha de crowdfunding no Indiegogo, que já está a decorrer. Os fundadores pedem 16.703$, algo como 15.000€. Para os ajudarem, basta irem adquirindo os sneakers da vossa preferência ao preço promocional.

De realçar que a WAYZ dará 1% do valor das suas vendas para apoiar os sem-abrigo e para que estes possam recomeçar a sua vida.

Deixa uma resposta

Introduz o teu comentário!
Introduz o teu nome

Sigam-nos

10,850FansCurti
4,064SeguidoresSeguir
632SeguidoresSeguir

Relacionados

Nova coleção outono-inverno da Skechers leva-nos de volta a 1999

Estávamos em 1999, antes da entrada no novo milénio, quando a Skechers lançava no mercado o modelo Energy 2250.

Há uma nova startup portuguesa que cria “sneakers” feitos à mão em Portugal

Chama-se DiVERGE e surgiu do desejo de quatro amigos portugueses em criarem um projeto inovador e disruptivo no mundo dos “sneakers”

20 depois, a Skechers volta a lançar os seus Chunky Shoes

Não parece, mas já lá vão 20 anos desde que a Skechers lançou o primeiro modelo de "chunky shoes",...

Puma prepara-se para lançar calçado ajustável pelo smartphone

A Puma está a preparar o lançamento de um modelo para fazer concorrência às "sapatilhas futurísiticas" da...
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Recentes

13ª Festa do Cinema Italiano vai ter muitos filmes na Filmin

Os filmes estão disponíveis para aluguer individual a 3,95€ durante uma semana após a data de estreia no festival.

Exclusivo PS5 incluído nas ofertas do PlayStation Plus de novembro

E há ainda outros três jogos da atual geração a ter em conta.